INT apresenta nova etapa de projeto de eficiência na indústria cerâmica

Fonte Ascom do INT 18/03/2013 às 21h
 
 
Otimizar o uso da energia nas indústrias cerâmicas, diminuir o impacto ambiental da atividade e reduzir emissões de carbono, criando um modelo para ser replicado em outras regiões produtoras. Esses são objetivos do projeto Eficiência Energética em Cerâmicas de Pequeno Porte na América Latina para Mitigar a Mudança Climática (Eela), que terá sua ampliação apresentada ao público no ciclo de palestras Terças Tecnológicas, no dia 26, no Rio de Janeiro.

 

O projeto Eela inicia sua segunda fase no Brasil em maio, com a coordenação do Instituto Nacional de Tecnologia (INT/MCTI). Depois de beneficiar cerca de 140 indústrias da região do Seridó em sua etapa inicial, a iniciativa se expandirá por todos os estados do Nordeste, com patrocínio de R$ 1,26 milhão da Agência Suíça de Cooperação e Desenvolvimento (Cosude) e da ONG Swisscontact.

A nova etapa terá até o segundo semestre de 2016 para atuar em várias frentes, visando melhorias na atividade das cerâmicas nordestinas. A primeira ação visa à troca dos fornos por outros mais eficientes, de modo a promover o melhor aproveitamento do calor e a melhor qualidade da queima, reduzir as emissões e respeitar a legislação ambiental.

Outra iniciativa consiste em fomentar o uso de ventiladores para a combustão, promovendo a economia e o controle da queima. Serão ainda divulgadas boas práticas, como arranjos mais eficientes das peças no interior dos fornos, correta secagem das peças e controle da temperatura.

Empresas

As ações mais amplas do projeto, que devem abranger um universo de cerca de 800 empresas, dizem respeito à redução do impacto ambiental da atividade. Será fomentado o uso de biomassa renovável, como lenha de manejo florestal ou de poda de cajueiro, para substituir o uso de biomassa nativa que hoje responde por 25 por cento do combustível queimado nas cerâmicas.

O projeto também apoiará o licenciamento ambiental das olarias, que inclui a certificação da origem da argila, a comprovação de procedência da lenha e o ajuste das condições operacionais, especialmente com relação às emissões de material particulado (fuligem).

O ciclo Terças Tecnológicas consiste em palestras mensais gratuitas voltadas principalmente a estudantes de graduação e pós-graduação. Leia mais.

 

 

Ascom do INT
Fonte Ascom do INT 18/03/2013 ás 21h

Compartilhe

INT apresenta nova etapa de projeto de eficiência na indústria cerâmica