Inovação no Mercosul é tema de trabalho que INT expõe em conferência

Fonte Divisão de Comunicação do INT 12/03/2013 às 8h
Durante a 22ª Conferência Internacional de Gestão da Tecnologia (Iamot 2013), de 14 a 18 de abril, em Porto Alegre, um grupo de pesquisa da área de Inovação e Prospecção Tecnológica do Instituto Nacional de Tecnologia (INT/MCTI), liderado pelo tecnologista Paulo Chacon, apresentará estudo sobre a transferência tecnológica em países do Mercosul. O trabalho se alinha ao tema geral desta edição do evento: “Ciência, tecnologia e inovação em economias de mercados emergentes”.

 

Pela primeira vez no Hemisfério Sul, a conferência é organizada pela International Association for Management of Technology (Iamot), com apoio local do Núcleo de Gestão de Inovação Tecnológica (Nitec), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Trata-se do maior evento do setor. Mais de 650 pesquisadores, de 50 países, submeteram artigos, apreciados por 70 especialistas internacionais, e 270 trabalhos foram selecionados.

Entre o público, estimado em pelo menos 400 participantes, são esperados presidentes de empresas, diretores de pesquisa e desenvolvimento (P&D), gestores de projetos, empreendedores, gestores de serviços, finanças, marketing, economia e públicos, estudantes, cientistas, pesquisadores e educadores envolvidos em tecnologia, inovação, engenharia, gestão e administração, além de investidores.

O trabalho O Papel de Transferência de Tecnologia para Induzir a Inovação, realizado por Paulo Chacon em conjunto com os estagiários Diego Siqueira e Nathalie Baptista, destaca a transferência tecnológica como elemento propulsor da inovação, analisando seus níveis em três países do Mercosul – Brasil, Chile e Argentina.

Segundo os dados que serão apresentados na Iamot 2013, Paulo Chacon conclui que os países analisados têm avançado, mas há ainda muito a caminhar. O engenheiro químico, com mestrado em química e doutorado em economia voltado para inovação tecnológica, destaca que faltam oportunidades para ampliar o aporte de capital por parte das empresas e uma relação mais próxima entre as ICTs e setor produtivo. Em relação ao Brasil, Chacon vê boas perspectivas no programa da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), que incentiva justamente essa interação.

Leia mais.

 

Divisão de Comunicação do INT
Fonte Divisão de Comunicação do INT 12/03/2013 ás 8h

Compartilhe

Inovação no Mercosul é tema de trabalho que INT expõe em conferência