Infarto: Saiba como prevenir

Fonte Rojas Comunicação 01/04/2013 às 7h

Segundo dados do Ministério da Saúde, ocorrem cerca de 300 mil infartos por ano no Brasil, provocando aproximadamente 80 mil mortes. Muitas dessas mortes poderiam ser evitadas se o infartado recebesse os primeiros socorros de forma rápida, de preferência dentro das primeiras três horas do início dos sintomas, o tratamento adequado que é desobstruir o entupimento da artéria coronária que está provocando o infarto através de um remédio (trombolítico) ou com realização de angioplastia primária (desobstrução por cateter), esta última, mais efetiva.

Se formos comparar os dados com a França, lá o número de mortalidade por infartos caiu de 12% para 4,4%. “Essa queda ocorreu devido à conscientização das pessoas em identificar os sintomas de infarto e procurarem o rápido atendimento. Isso foi conseguido através de campanhas educativas”, afirma o cardiologista Marcelo Cantarelli. Enquanto na França o número de angioplastia primária aumentou de 12% para 60%, no Brasil a taxa de angioplastia ainda é de apenas 15%.

Pensando em conscientizar os brasileiros sobre os sintomas e os principais fatores de risco a Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista e a Sociedade Brasileira de Cardiologia tiveram a iniciativa de criar a Campanha Coração Alerta, que ajuda a educar as pessoas a procurarem um médico e fazerem exames para o diagnóstico precoce do infarto. “Queremos diminuir 50% a taxa de mortalidade no Brasil”, completa Cantarelli, que também é coordenador da Campanha Coração Alerta.

Cantarelli lista os principais fatores de risco que podem levar uma pessoa ao infarto:

Diabetes

Tabagismo

Hipertensão arterial

Histórico familiar de problemas coronarianos

Alto índice de colesterol

Sedentarismo

Obesidade

Ansiedade

Estresse emocional

“Saber identificar os principais fatores de risco é o ponto inicial para prevenir o Infarto”, afirma o cardiologista. Feito isso, é preciso conhecer os sintomas, que são suor frio, náusea e vômitos, falta de ar, sensação de desmaio, dor no lado esquerdo do peito ou na “boca do estômago” que pode migrar para o pescoço, mandíbula, costas ou braço esquerdo.

Mais informações: www.coracaoalerta.com.br

 

Rojas Comunicação
Fonte Rojas Comunicação 01/04/2013 ás 7h

Compartilhe

Infarto: Saiba como prevenir