Infarto corresponde a 30% dos casos de doenças cardiovasculares

Fonte Saúde em Pauta 26/05/2012 às 23h

Cigarro é o principal fator evitável


Responsável por aproximadamente 30% de todos os óbitos registrados no Brasil, as mortes sucedidas de doenças cardiovasculares é considerada um dos principais problemas de saúde pública mundial. Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, 310 mil pessoas morrem por ano decorrente destas patologias, sendo o infarto uma das principais causas. O sedentarismo, a obesidade e o diabetes destacam-se como os fatores que mais contribuem para o aumento destas estatísticas.



“O infarto é definido quando há morte de uma parte do músculo cardíaco que se deve à falta de oxigênio e nutrientes. Isso ocorre quando uma artéria coronária está contraída ou obstruída. O tabagismo é fator determinante para o aumento do número desta doença e o cigarro é o principal fator evitável”, afirma o Dr. Carlos Alberto Machado, diretor de Promoção da Saúde Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia.



De acordo com a entidade, 31% dos óbitos são causados por derrame e 30% decorrentes de infarto. "No Estado de São Paulo, o infarto é o grande responsável pelas mortes em decorrência de doenças cardiovasculares, destaca o cardiologista. Hipertensão e o colesterol elevado colaboram para o aumento de casos desta enfermidade, mas não somente, pois “o consumo de drogas ilícitas, por exemplo, anfetaminas e cocaína, maximiza os riscos para a doença", destaca.



Sintomas como náuseas, vômitos e tontura podem ser indícios desta patologia. "O quadro típico desta patologia é dor no peito, sudorese e mal-estar. Esta dor pode radiar para os braços e mandíbula. Se a dor permanecer por mais de 30 minutos, o indivíduo deve procurar um serviço de cardiologia", afirma o especialista. O diagnóstico precoce é fundamental nas situações de infarto. "Quanto mais rápido o atendimento nas primeiras três e seis horas, o indivíduo não perde músculo cardíaco. O prognóstico do infarto depende de quanto músculo cardíaco ele perde", conclui.



Se o indivíduo apresentar tais sintomas, o primeiro cuidado é usar medicamentos para tirar a dor, de preferência aqueles em que está acostumado a fazer uso. "Enquanto não chegar ao atendimento médico, a utilização de remédios para aliviar a dor pode ser consumido. Quando há suspeita de infarto, encaminhar imediatamente aos hospitais e profissionais de saúde, e se possível ser transportado sem andar e fazer esforços", ressalta o médico.


Cuidados


A alimentação é o primeiro passo a se controlar. Evitar o consumo excessivo de alimentos gordurosos, açúcar e bebidas alcoólicas ajudam a minimizar a doença. Segundo o Dr. Carlos Alberto Machado, manter-se no peso ideal e realizar exames de sangue para analisar as taxas de colesterol é importante. “Verificar a pressão arterial regularmente e praticar exercícios físicos são medidas preventivas contra as doenças cardiovasculares”, alerta.

Saúde em Pauta
Fonte Saúde em Pauta 26/05/2012 ás 23h

Compartilhe

Infarto corresponde a 30% dos casos de doenças cardiovasculares