Inea concede licença para instalação de um terminal de GNL no Porto do Açu, no Rio de Janeiro

Fonte Agência Brasil 19/03/2013 às 20h

Rio de Janeiro - O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) do Rio de Janeiro confirmou hoje (19) que concedeu uma licença-prévia e de instalação (LPI) à LLX, empresa de logística do grupo EBX, do empresário Eike Batista, para a construção de um terminal de gás natural liquefeito (GNL) no Porto do Açu, no município de São João da Barra, no norte fluminense.

Com a licença, a LLX pode começar a construção do empreendimento, mas não pode colocá-lo em operação porque, para isso, precisará de uma licença específica, informou o Inea por meio de sua assessoria de imprensa. O projeto do terminal foi apresentado e aprovado pelo instituto, que considerou o licenciamento ambiental do empreendimento adequado.

A LLX informou, por meio de nota, que o terminal de GNL permitirá a instalação de um parque termelétrico no porto, o que garantirá “suprimento de energia para todas as empresas que pretendem se instalar no complexo industrial”. O terminal terá capacidade para produção de 10 milhões de metros cúbicos diários de GNL, contará com uma unidade regaseificadora e poderá atender não só à unidade termelétrica da MPX que será construída no porto, mas a empresas que vierem se instalar no local e que usam o GNL como fonte de energia.

O coordenador do Grupo de Estudos de Energia Elétrica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Gesel/UFRJ), Nivalde de Castro, disse em entrevista à Agência Brasil que a instalação de um parque termelétrico no Porto de Açu “é muito importante porque amplia e diversifica o mercado de gás no Brasil que hoje ainda é muito concentrado na Petrobras”.

De acordo com o economista, a possibilidade de ter um terminal de gás natural liquefeito amplia a oferta de gás natural no país, “que está relativamente estrangulada. Você tem uma demanda potencial maior que a oferta. E, de certa maneira, ajuda você a ter um mix de preços mais competitivo, já que hoje, basicamente, esse mercado é muito marcado pela posição da Petrobras”, disse Castro. Para ele, a iniciativa também é positiva para o sistema elétrico nacional. “É diversificação da oferta ante a um mercado em que a demanda potencial é muito grande”.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 19/03/2013 ás 20h

Compartilhe

Inea concede licença para instalação de um terminal de GNL no Porto do Açu, no Rio de Janeiro