Industrialização do DF e Entorno pode reduzir problemas da região, dizem debatedores na CDR

Fonte Agência Senado 28/05/2012 às 18h

Industrialização do DF e Entorno pode reduzir problemas da região, dizem debatedores na CDR

A industrialização do Distrito Federal e ações integradas entre os governos federal, distrital e goiano são fundamentais para o desenvolvimento da região do Entorno de Brasília. Essa é a avaliação dos participantes da quarta reunião do ciclo de debates sobre alternativas para o desenvolvimento e geração de emprego e renda no entorno do Distrito Federal, promovido pela Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR).

O senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), que requereu o debate, disse ser equivocada a disputa entre o Distrito Federal e Goiás em relação a políticas públicas ou à atração de indústrias para a região. Para ele, a postura adequada deve ser a de promover a integração de ações e incentivar a instalação de indústrias no entorno do DF. Com emprego e renda, ponderou, as pessoas não precisam se deslocar a Brasília em busca de trabalho e serviços sociais.

O senador lamentou a ausência de representantes do estado de Goiás e informou que outra reunião discutirá o assunto na CDR para elaboração de propostas concretas. Rollemberg ressaltou que, apesar de Brasília ter sido construída de forma planejada, seu desenvolvimento aconteceu sem planejamento, com ocupação desordenada, o que gerou sequelas irreversíveis e dificuldades para retomar o crescimento econômico.

A população da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride) depende, direta ou indiretamente, do Distrito Federal, afirmou o diretor superintendente da Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), Marcelo Dourado. Em sua avaliação, se os problemas de infraestrutura, geração de emprego e renda, saúde e educação não forem combatidos na região do entorno, vão impactar o Distrito Federal. Portanto, observou, a situação exige ações conjuntas dos governos do DF, de Goiás e federal.

Dependência

São 107 municípios de Goiás, Minas Gerais, Tocantins e Bahia que mantém algum tipo de dependência do Distrito Federal, ressaltou o diretor de Gestão e Informações da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), Júlio Miragaia. Essa realidade, também em sua avaliação, requer tratamento de forma integrada.

A intensificação dos problemas, informou, aconteceu com o aumento da população do Entorno que, nos últimos 30 anos, passou de 108 mil pessoas para 1,1 milhão. Na opinião de Júlio Miragaia, investir industrialização do Distrito Federal e entorno vai aumentar a arrecadação e reduzir o desemprego e, assim, minimizar os problemas. Ele também observou que o desenvolvimento da região depende de planejamento em políticas de estado para longo prazo

A industrialização do DF também foi defendida pelo diretor presidente do Banco de Brasília (BRB) e ex-secretário de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal, Jacques Pena. Ele disse que os setores de tecnologia da informação, farmoquímico, biotecnológico, de alimentos e móveis, entre outros, podem ser desenvolvidos na região.

- Não temos outra saída a não ser industrializar o Distrito Federal, disse Jacques Pena, ao destacar ainda que os projetos de integração devem ter implementação imediata, mas com visão de longo prazo.

Descentralização

Na avaliação do presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF), Júlio Cesar Peres, é importante haver descentralização das atividades e fortalecer o entorno e as regiões administrativas do DF (as chamadas cidades-satélites) para terem mais independência. Entre as ações a serem implementadas, ele sugeriu mudar a forma de transporte, hoje predominantemente pessoal, para o coletivo. Também recomendou política habitacional para evitar ocupação irregular de áreas, o que gera alto custo público para instalação dos serviços públicos.

Para o representante da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal, Apolinário Ribeiro, o modelo atual de crescimento econômico, fundamentado predominantemente no setor de serviços, é incapaz de criar novo ciclo de desenvolvimento e emprego. Com o empobrecimento, as pessoas, especialmente do sertão nordestino, procuram sobrevivência na região do entorno e no DF.

- O Distrito Federal precisa abraçar o Entorno e tratá-lo de forma cuidadosa e compreender que seu desenvolvimento é parte importante do desenvolvimento do próprio DF. É uma responsabilidade que deve envolver o governo federal, mas também os governos do Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais e Bahia – afirmou.

Agência Senado
Fonte Agência Senado 28/05/2012 ás 18h

Compartilhe

Industrialização do DF e Entorno pode reduzir problemas da região, dizem debatedores na CDR