Indígenas do Brasil e do exterior estarão conectados durante a Rio+20

Fonte Ascom – Ministério do Esporte 22/05/2012 às 16h

Indígenas do Brasil e do exterior estarão conectados durante a Rio+20

Quatrocentos índios representantes de mais de 25 etnias brasileiras e outros 1,2 mil estrangeiros estarão presentes na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. Eles debaterão, de 13 a 17 de junho, questões ambientais em quatro ocas que terão conexão entre si, montadas na Colônia Juliano Moreira, Campus da Fiocruz Mata Atlântica, em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio de Janeiro. Entre os visitantes, haverá indígenas da Bolívia, Peru, Paraguai e Equador, além da etnia Maia, da América Central, os Miskitos, da Nicarágua, e as primeiras nações do Canadá.

A parte externa das quatro ocas que serão construídas na Aldeia Kario-Oca será igual à dos povos do Alto Xingu, com a madeira dos arcos originária dessa tribo. Cerca de 20 guerreiros indígenas da etnia já estão a caminho da capital carioca, trazendo o material para iniciar, ainda nesta semana, a montagem da aldeia urbana.

Duas unidades de habitação indígena serão especiais. A primeira, a eletrônica, será no sistema de alta tecnologia. Batizada de “techno-oca”, abrigará computadores conectados à internet para uso pessoal e transmissão online das atividades. A outra, a da sabedoria, será o ponto de referência das principais lideranças indígenas espirituais, para discussão de questões ligadas à sustentabilidade, à economia verde e ao combate à pobreza.

“Na oca das tecnologias o índio terá o perfil de beneficiário, utilizando a ferramenta para intercâmbio de conhecimentos, com o intuito de elaborar um documento que será apresentado ao final da conferência. Os indígenas terão que gerar conteúdo”, informa o diretor do Comitê Intertribal Marcos Terena, ao ressaltar que a ideia é facilitar a participação de etnias que não estarão presentes in loco.

Esporte de identidade
A participação esportiva brasileira envolve a realização de jogos tradicionais na conferência, para mostrar ao mundo a riqueza indígena e o potencial de organização de megaeventos esportivos, culturais e de sustentabilidade. O objetivo é promover, numa versão reduzida, os Jogos dos Povos Indígenas, com a participação de 300 índios de 12 etnias.

Ascom – Ministério do Esporte
Fonte Ascom – Ministério do Esporte 22/05/2012 ás 16h

Compartilhe

Indígenas do Brasil e do exterior estarão conectados durante a Rio+20