Incentivo à Cultura

Fonte RRBA/SE/MinC 13/03/2013 às 14h

Reunião da CNIC na Bahia supera expectativas com boa presença de inscritos

A primeira reunião itinerante de 2013 da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC) acontece na Bahia e já supera expectativas de público. Cerca de 270 produtores estão inscritos para participar dos encontros setoriais nesta quarta-feira, 13, das 16h30 às 19h30, no Espaço Xisto Bahia (Rua General Labatut, 27, bairro Barris, Salvador).

Na primeira noite do encontro na capital baiana, realizado nesta terça, o Balé Folclórico da Bahia, única companhia de dança folclórica profissional do país, se apresentou para os participantes no Teatro Miguel Santana (sede da companhia), no Pelourinho.

Realizada pelo Ministério da Cultura (MinC), a 207ª reunião da CNIC em Salvador acontece até 14 de março, com o apoio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Além disso, será realizado um encontro com empresários no dia 15 , no período da tarde, na Casa do Comércio (Av. Tancredo Neves, 1109, 7º andar). Foram convidados representantes da Fecomércio, FIEB e Sindicato dos Contadores.

Aproximação

As reuniões itinerantes da CNIC com produtores e empresários locais têm como objetivo esclarecer os mecanismos da lei de incentivo à cultura para quem consegue esse aval legal e aproximá-la de entidades interessadas em apoiar projetos. A CNIC é um órgão colegiado de assessoramento que integra a estrutura do MinC. É formada por artistas, empresários, representantes do Estado brasileiro e da sociedade civil das cinco regiões do país.

“Estão em análise 1.079 projetos das mais variadas linguagens, com orçamentos que vão de R$ 10 mil a R$ 60 milhões, propostos por pessoas físicas e jurídicas”, informa Érika Freddi, coordenadora técnica de Comissões da Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura (Sefic), que acompanha o comissariado em Salvador. “É muito importante o diálogo com quem propõe o projeto e com quem pode apoiar iniciativas culturais. A reunião itinerante tem o papel de sensibilizar e esclarecer questões práticas”, ressalta a coordenadora.

Entre terça e quarta, a Comissão avalia pareceres dos projetos que pleiteiam autorização para captação de recursos com apoio da Lei Rouanet. A plenária final será na quinta-feira, 14, e terá transmissão de áudio ao vivo na internet, através de link disponibilizado no site do Ministério da Cultura. Os proponentes interessados podem acompanhar a reunião online.

“A transparência da comissão torna o processo ainda mais interessante e democrático e é por isso que ela funciona muito bem, no sentido de que todos os envolvidos se empenhem para avaliar os projetos que querem conseguir apoio. Não há força contrária nesse sentido”, observa Carlos Trevi, representante da área de Artes Integradas, coordenador das Unidades Culturais do Santander em Porto Alegre e Recife.

Os encontros itinerantes também contribuem para o aperfeiçoamento do sistema SalicWeb. “A gente também pauta debates que podem trazer melhorias à Lei, como a discussão do direito autoral”, explica Sheila Aragão, representante da Associação de Produtores Teatrais Independentes (APTI). Durante a itinerância, a CNIC visita projetos locais submetidos à Lei Rouanet.

Balé Folclórico

A companhia Balé Folclórico da Bahia foi criada em 1988 por Walson Botelho e Ninho Reis. “O Balé completa 25 anos em 2013 e há uma série de ações planejadas no Brasil. Acho que a aproximação do nosso trabalho com o de outros grupos que pleiteiam o aval da lei é fundamental para entender a realidade e até mesmo julgar projetos com conhecimento de causa, mesmo os consolidados”, afirma Botelho. “Com a presença da Comissão, podemos compreender melhor os mecanismos da lei e formas de enquadrar projetos de maneira a torná-los mais interessantes para a captação.”

 

RRBA/SE/MinC
Fonte RRBA/SE/MinC 13/03/2013 ás 14h

Compartilhe

Incentivo à Cultura