Imprensa uruguaia lamenta morte de Mercedes Sosa

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
A morte da cantora argentina Mercedes Sosa foi destaque na maior parte dos jornais uruguaios. A artista, que marcou o cenário musical latino-americano nos anos 60, faleceu no último domingo, aos 74 anos.

"Um silêncio enorme", "A voz da América Latina se calou" e "Uma voz que uniu a América" foram os títulos dos jornais La Diaria, El Observador e El País, respectivamente.

La Diaria destacou que Sosa "deixa um grande vazio tanto na cultura folclórica argentina como na latino-americana, que dificilmente poderão gerar outra figura com a qual tanta gente esteja de acordo em admirar". O La Republica, por sua vez, considerou a artista como "símbolo do canto popular latino-americano".

Além dos jornais impressos, emissoras de rádio e de televisão e publicações on-line noticiaram a morte de Sosa, que estava hospitalizada desde o dia 18 de setembro em Buenos Aires devido a problemas renais e hepáticos.

No ano passado, a cantora apresentou na capital uruguaia, Montevidéu, seu disco "Corazón Libre" (2005), ocasião em que recebeu o título de Visitante Ilustre e o prêmio Charrúa de Ouro.

Para a cantora de tango uruguaia Malena Muyala, a morte de uma artista "tão próxima ao povo deixa a sensação de uma perda insubstituível".

Na última semana, o estado de saúde de Sosa se agravou e, na quinta-feira passada, seu filho, Fabián Matus, havia confirmado que suas condições tinham piorado.

Nascida em Tucumán em 9 de julho de 1935 em uma família humilde, aos 15 anos Sosa venceu um concurso de canto organizado pela Rádio LV2 de sua cidade, o que a levou aos palcos, de onde não saiu mais.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Imprensa uruguaia lamenta morte de Mercedes Sosa