II Salão Xumucuís de Arte Digital: @mazônia artemídia é aberto no Pará (PA)

Fonte FUNARTE 11/04/2013 às 10h

 

Contemplado pelo edital Conexão Artes Visuais MinC/Funarte/Petrobras, projeto vai para a sua segunda edição

“Diário à Deriva: Mapa de um Náufrago”, obra do artista Lucas Gouvêa – Divulgação
“Diário à Deriva: Mapa de um Náufrago”, obra do artista Lucas Gouvêa - Divulgação

Na próxima quinta-feira, dia 11 de abril, às 19h30, as galerias Antonio Parreiras e Manoel Pastana – denominadas Hiper Espaço 2, localizadas no Museu do Estado do Pará (PA), vão sediar o II Salão Xumucuís de Arte Digital: @mazônia artemídia. Neste espaço, serão expostos os trabalhos com interfaces tecnológicas interativas e com instalações multimídia de tipologias inéditas em exposições na Região Norte do país. Os premiados, nesta edição, Lea Van Steen (SP) e Nacho Durán (GO) expõem um video-objeto e uma instalação multimídia, respectivamente. O Jukebox de Lea Van Steen será instalado e apresentado pela própria artista e o trabalho de Nacho Durán, Panoramas del Sur, webarte online com 17 fotografias em 360°, será montado por um técnico local especialmente indicado pelo artista.

A primeira etapa do projeto ocorreu no mês de março, na Galeria CCBEU, bairro Batista Campos, em Belém (PA). Na ocasião, foi inaugurado o Hiper Espaço 1. Com ações descentralizadas e integradas, o Salão Xumucuís de Arte Digital se estabelece como um projeto de múltiplas camadas, colaborativo e interativo, com fruição gratuita, expandindo as fronteiras das artes visuais para colocar Belém e seus artistas visuais no mapa da arte e tecnologia no Brasil. O II Salão Xumucuís de Arte Digital: @mazônia artemídia foi idealizado e tem curadoria de Ramiro Quaresma, coordenação geral de Deyse Marinho, com apoio tecnológico da Sol Informática, apoio institucional do Museu do Estado do Pará/SIM/SECUL, através do edital de pautas 2013, e patrocínio Petrobras, em uma realização do Edital Conexão Artes Visuais da Funarte, Ministério da Cultura e Governo Federal.

Uma série de novidades está prevista na mostra como, por exemplo, o trabalho de HOL, nome artístico do mineiro Henrique Roscoe, que vai a Belém apresentar seu game art PONTO, ao vivo para os visitantes, trabalho que já rodou festivais de arte eletrônica no mundo inteiro. Do Rio Grande do Sul, desembarca o músico experimental e designer de som Marcelo Armani, que chega cinco dias antes da exposição para captar sons da cidade de Belém e vai utilizar o fruto de sua pesquisa em sua instalação sonora Trans (obre) por. O Coletivo Hyenas, do Rio de Janeiro, vai transmitir em streaming o livecinema Mercúrio, diretamente do atelier deles na capital fluminense, interagindo com o público presente na abertura da exposição.

A exposição também vai contar com as obras Labirintos Invisíveis, um game art de Andrei Thomaz (SP) inspirado na literatura de Borges; Reminiscências de Ellen Nunes (SP) e Sobre o Natural #4 de Daniel Duda, ambos trabalhos em videoarte. Lucas Gouvêa, também premiado no Salão com a videoperformance Eufêmero, mostra neste espaço seu Diário à Deriva: Mapa de um Náufrago, uma web art registro de uma viagem on the road do artista. A exposição tem como convidados os artistas Maurity Ferrão, Orlando Maneschy e Ruma, que apresentam várias tipologias de apropriações do digital em artes visuais.

O projeto Dossiê: Por uma cartografia crítica da Amazônia, dirigido por Giseli Vasconcelos e desenvolvido junto a uma rede colaborativa formada por artistas e ativistas, foi convidado para mostrar ao público o MapAzônia e as RemixTexturas – trabalho em que mapas e vídeos fazem parte de uma mapeamento experimental sobre arte, política e as tecnologia possíveis na região. Outros convidados para a abertura são o projeto #DIGITALTAG, coordenado por Daniel Zuil, uma projeção urbana de assinaturas de grafiteiros e o VJ Rodrigo Sabbá com a live performance Xumucuís Revisitado, uma homenagem à obra de Valdir Sarubbi que dá nome ao blog e ao Salão.

Com o Hiper Espaço 2, o Salão Xumucuís de Arte Digital fecha o ciclo de exposições e dá início à uma nova programação. O Hiper Espaço 3 vai abrigar ações formativas, compostas por debates, oficinas e palestras. Já o Hiper Espaço 4 trará uma mostra de videoarte em espaços públicos – Videodrome. No dia 12 de abril, sexta-feira, um bate-papo com os artistas Lea Van Steen e HOL vai debater sobre as questões de arte e tecnologia levantadas por suas obras, na Galeria Gotazkaen. A convite da Expedição Ciclos, do Coletivo A Senda, o Videodrome vai ser apresentado em Rio Branco (AC) e em Porto Velho (RO), ainda no mês de abril, em espaços públicos das capitais amazônicas.

SERVIÇO

II Salão Xumucuís de Arte Digital: @mazônia artemídia
Contemplado pelo edital Conexão Artes Visuais MinC/Funarte/Petrobras

Hiper Espaço 2 – Museu do Estado do Pará – Galerias Antonio Parreiras e Manoel PastanaAbertura: 11 de abril, quinta-feira, às 19h30
Visitação: De 12 de abril a 5 de maio

Hiper Espaço 3 – Galeria Gotazkaen – Bate-papo sobre Arte e Tecnologia
Dia 12 de abril, sexta-feira, às 19h

Hiper Espaço 1 – Galeria do CCBEU
Visitação: Até 23 de maio

Informações: (91) 3348- 6426
Contato: xumucuis@gmail.com

Saiba mais

FUNARTE
Fonte FUNARTE 11/04/2013 ás 10h

Compartilhe

II Salão Xumucuís de Arte Digital: @mazônia artemídia é aberto no Pará (PA)