Hannover Messe 2013 supera todas as suas edições anteriores

Fonte M Lilás Marketing, Comunicação e Eventos 16/04/2013 às 15h

A Feira Industrial de Hannover encerra sua edição de 2013 com saldo positivo para organizadores e expositores. Evento supera números de edições anteriores com a presença de 225 mil visitantes profissionais e 5 milhões de contatos de negócios

A maior feira industrial do mundo mostrou durante estes cinco dias porque é o motor da quarta revolução industrial”. Com estas palavras, Jochen Köckler, diretor da Deutsche Messe AG, organizadora da Hannover Messe - Feira Industrial de Hannover, abriu sua apresentação de balanço do evento na sexta-feira (12). Ele apresentou os números (considerados recorde) do evento realizado de 8 a 12 de abril, na Alemanha, e que recebeu 6.550 expositores e 225 mil visitantes, que passaram pelos 11 setores (feiras) distribuídos em 236 mil metros quadrados do parque de exposições de Hannover. De acordo com Köckler os números são históricos, se comparados com o ano de 2011, quando a Hannover Messe quebrou os recordes dos 10 anos anteriores, recebendo 6.333 expositores e mais de 230 mil visitantes. Não somente em quantidade (a feira ocupou todos os 25 pavilhões do complexo), mas também em qualidade, a Hannover Messe 2013 supera suas edições passadas. Este ano, de acordo com a organizadora Deutsche Messe, 93% de todos os visitantes da feira eram profissionais especializados e, em sua maioria, com poder de decisão dentro de suas empresas. Durante os cinco dias foram realizados cerca de 5 milhões de contatos de negócios.

Segundo o executivo, tanto expositores quanto visitantes perceberam a importância do tema central deste ano, a “Indústria Integrada”. “Sintonizados com este enfoque os expositores mostraram que networking leva a mais eficiência de custos, qualidade de produto e sustentabilidade”, analisou. Com o tema “Indústria Integrada” a Hannover Messe sinalizou o foco da crescente integração entre todas as áreas industriais, desde máquinas e equipamentos, até peças e componentes de sistemas que, em breve, poderão trocar dados em tempo real. O evento foi a primeira feira de tecnologia a tratar deste novo panorama mundial que se forma: a maior interação entre os processos de produção, alavancados principalmente pela tecnologia.

Balanço positivo para os brasileiros

Empresas brasileiras e órgãos oficiais do País também retornam da Feira Industrial de Hannover com balanço positivo. Rafael Bianchini Marcussi, supervisor técnico de vendas da Indústria Metaloquímica Kels conta que teve contatos com muitas chances de concretização após o evento. "Participamos da Hannover Messe desde 2000 e todos os anos constatamos que esta é a feira mais importante do mundo quando falamos do mercado externo”, revelou o executivo, cuja empresa já exporta para mais de 20 países. “Estivemos aqui não somente para fazer prospecção de novos clientes mas, principalmente, para fazer a manutenção dos clientes que já possuímos”, explica Marcussi, acrescentando que a Alemanha é responsável por um terço do faturamento da empresa com exportações. A Kels, de Artur Nogueira (SP) fabrica, entre outros produtos, contatos elétricos para a indústria eletroeletrônica, automotiva e de telecomunicações.

Afonso Carvalho, coordenador do laboratório da Braziltec, também pôde contabilizar bons contatos na Feira Industrial de Hannover. “Tivemos algumas conversas muito positivas, com grandes possibilidades de concretizar negócios para o fornecimento de nosso produto”, revela. A empresa de São Luiz (MA), é especializada em controle de temperatura para fornos de produtos cerâmicos e trouxe para a feira um programa “hotnet”, de monitoramento de temperatura à distância e em rede. O programa vem ao encontro do tema “Indústria Integrada”. “Este sistema permite o monitoramento constante da temperatura, em tempo real e em rede. Desta forma, o cliente pode, de sua empresa - graças a câmeras digitais - monitorar a temperatura dos fornos, de acordo com o resultado desejado e interagir com a companhia fornecedora”, esclarece o engenheiro.

O sistema “hotnet” foi desenvolvido com recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Maranhão (Fapema) e possibilita, entre outras vantagens, a redução de CO2, aumento da segurança no trabalho (atualmente a medição é realizada de maneira empírica, com perigo para os técnicos) e maior acuidade na medição da temperatura, trazendo mais eficiência e reduzindo o despedício de matéria prima. O sistema já é utilizado na empresa Tanguá (MA).

Empresários do Maranhão

Pela primeira vez na Hannover Messe, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento, Indústria e Comércio do Maranhão, SEDINC, veio à feira apoiando empresários do estado e compondo também a Missão Brasileira. Segundo Reinaldo Fernando de Jesus, assessor técnico, a SEDINC tem um plano de desenvolvimento econômico baseado em uma série de ações que visam incentivar empresas locais em nível global. "Por isso viemos à feira", diz ele complementando que a experiência valeu à pena: "Tivemos a visita de vários empresários de diversas regiões demonstrando interesse pelo Estado do Maranhão". De acordo com o assessor da SEDINC, o plano prevê investimentos da ordem de R$ 120 bilhões nos próximos 10 anos, com os quais espera gerar 250 mil empregos diretos. O Porto de Itaqui, devido à sua localização privilegiada, receberá investimentos da ordem de R$ 1,3 bilhões até 2016 para sua modernização. Entre os atrativos para a instalação de empresas no estado ele cita, por exemplo, a redução da carga de ICMS em até 75% ao longo de 15 a 20 anos e a construção e locação de condomínios industriais. "O Maranhão já possui nove distritos prontos e possui outros 12 em fase de implementação. Para atender às demandas já existentes ou previstas, o governo criou o programa 'Maranhão Profissional', que qualificará em torno de 400 mil pessoas", explica.

Bola da vez

José Carlos Oldoni, representante do Setor de Promoção Comercial da Embaixada do Brasil em Berlim também faz um balanço mais do que positivo da participação do órgão na Feira Industrial de Hannover: “Foram mais de 80 contatos nestes cinco dias de feira, o que demonstra que o Brasil continua sendo a 'bola da vez, no cenário industrial mundial. Há cada vez mais interesse pelo País, muitas empresas desejam investir, instalar filiais ou formar parcerias conosco. Nesse sentido, a nossa participação na Feira Industrial de Hannover é fundamental”, afirma, explicando que durante todo o evento o estande recebeu uma quantidade relevante de empresários e funcionários especializados, além de delegações de países como Turquia, Itália, Bélgica, Dubai e Arábia Saudita, bem como, é claro, da Alemanha. Representantes oficiais de países escandinavos também visitaram o estande à procura de informações sobre investimento em energia eólica no Brasil. “Somente isso já justifica a participação em futuras Feiras Industriais de Hannover. Sem deixar de reconhecer a importância da participação de órgãos estaduais no evento, ele destaca que a presença de órgãos federais em eventos como este também é indispensável. “Os órgãos estaduais possuem informações específicas, o que é muito útil a investidores, porém nós temos uma visão geral do país, e isso é muito importante”, conclui.

"As iniciativas de apoio a internacionalização das empresas e ao comércio exterior brasileiro, tanto por parte do governo federal, como de órgãos estaduais, têm sido fundamentais para o aumento da representatividade do País no cenário internacional, através de feiras como a Hannover Messe", destaca Brena Bäumle, diretora da Hannover Fairs do Brasil, representante do evento no País, complementando que a feira recebeu mais de mil visitantes brasileiros.

Investimento, desenvolvimento econômico e joint ventures

Além de participar da feira como expositor, o Brasil também esteve presente no evento Global Business & Markts 2013, o programa de apresentações e discussões sobre investimento, desenvolvimento econômico e joint ventures da Hannover Messe. Na quinta-feira (11), o País foi tema do fórum “Energias Renováveis e Eficiência Energética no Brasil”. Organizado pelo Clube Latinoamericano (LAV - Lateinamerika Verein e.V.) e pela Confederação da Indústria Alemã – Brazil Board (BDI Brazil Board - Bundesverband der Deutschen Industrie), o fórum teve a participação de consultores e empresários de multinacionais (como Basf e Siemens) além de representantes de associações. A discussão girou em torno de estratégias de investimento no mercado energético nacional. Durante o evento ocorreu ainda a divulgação oficial para o grande público da primeira “RENEX SOUTH AMERICA”, que ocorrerá de 27 a 29 de novembro de 2013 em Porto Alegre (RS).

Sobre a Hannover Messe

Feira líder mundial no setor de tecnologia industrial, a Hannover Messe aconteceu de 8 a 12 de abril, na Alemanha. Este ano, a Rússia foi o país parceiro oficial do evento, que contou com 11 feiras (setores de exposição) integradas: Industrial Automation, Motion Drive & Automation (MDA), Energy, Wind, MobiliTec, Digital Factory, ComVac, Industrial Supply, IndustrialGreenTec, Surface Technology, Research & Technology.

Informações sobre o programa da HANNOVER MESSE estão disponíveis nos sites: http://www.hanover.com.br ou http://www.hannovermesse.de

M Lilás Marketing, Comunicação e Eventos
Fonte M Lilás Marketing, Comunicação e Eventos 16/04/2013 ás 15h

Compartilhe

Hannover Messe 2013 supera todas as suas edições anteriores