Guerra salarial: quem ganha mais, homens ou mulheres?

Fonte Conexus Comunicação Jornalística 01/03/2013 às 15h

No Brasil, pesquisas apontam que homens ganham aproximadamente 30% a mais que as mulheres. Mas será que a estatística é a mesma se levarmos em conta a profissão e o Estado em que se trabalha?

De uma maneira descontraída, o aplicativo gratuito Guerra Salarial tira essa dúvida e ainda propõe uma brincadeira de adivinhação sobre quem ganha mais no mercado brasileiro.

Além disso, o app traz informações úteis sobre o mercado de trabalho de diferentes profissões, separadas por sexo. Por exemplo: você sabia que a profissão de administrador no Estado de São Paulo é exercida por 53% de mulheres e seus salários são 6% superiores ao dos homens? E sabia que os homens atuando como analistas desenvolvedores no Paraná têm salários 17% maiores que as mulheres?

O app usa as informações registradas no Banco Nacional de Empregos – BNE para fazer as pesquisas de centenas de profissões, que vão de Engenheiro à Zelador em todos os Estados.

Valores precisos

Para incrementar a brincadeira e saber os valores salariais praticados no mercado é possível usar outro aplicativo, também gratuito. O Salário BR foi criado com o objetivo de atender pessoas físicas e jurídicas e revela quanto o mercado paga aos profissionais, classificados por sexo, idade e estado de atuação.

O aplicativo permite ainda conhecer vagas de empregos disponíveis em diferentes estados e cidades.

Os apps estão disponíveis para iPhone, iPad e iPod.

Os dados do aplicativo Guerra Salarial são baseados no BNE –Banco Nacional de Empregos (www.bne.com.br). O site conta hoje com mais de 5 milhões de currículos cadastrados em todas as áreas de atuação, além de 80 mil empresas que buscam colaboradores, tornando o BNE o maior banco de empregos gratuito do Brasil e forte base de dados para as informações do aplicativo.

Tanto o Guerra Salarial quanto o Salário BR são gratuitos e não cobram nada pelas consultas.

Conexus Comunicação Jornalística
Fonte Conexus Comunicação Jornalística 01/03/2013 ás 15h

Compartilhe

Guerra salarial: quem ganha mais, homens ou mulheres?