Gripe A: Estado de saúde de chefe de Segurança de Rafael Correa se agrava

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
O chefe de Segurança da Presidência do Equador, Johnny Merino, internado há quase duas semanas com a gripe A (H1N1), está em estado grave, segundo informaram fontes oficiais.

A direção do Hospital Militar, onde Merino está internado, anunciou ao canal televisivo Ecuavisa que "o estado de saúde [do funcionário do governo] é crítico e se agravou no fim de semana passado". Ele permanece em "Unidade de Terapia Intensiva (UTI) conectado a um respirador artificial".

O chefe de Segurança, de 45 anos, foi hospitalizado com sintomas da doença em 10 de agosto, após participar da cerimônia de posse do segundo mandato do presidente do país, Rafael Correa.

No último dia 17, o coronel Mariano Granja, diretor do centro médico, revelou que Merino apresentava problemas respiratórios, circulatórios e renais, e que "são mínimas" as chances de sobrevivência.

Além do chefe de Segurança, que foi o primeiro a contrair a doença dentro do quadro de funcionários da Presidência, o agente Wilson Zhunio e o ministro da Coordenação Política, Ricardo Patiño, também foram contagiados com o novo vírus e já se recuperaram.

A imprensa equatoriana chegou a cogitar a hipótese de que o presidente Correa teria sido contaminado, mas a informação foi desmentida por seu gabinete.

Na última quinta-feira, o mandatário viajou a Cuba para fazer uma bateria de exames médicos, a convite do governo da ilha.

Diante destes casos, o Equador adotou medidas para evitar a propagação da doença no Executivo, como a restrição de visitas turísticas e a obrigatoriedade do uso do álcool em gel.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Gripe A: Estado de saúde de chefe de Segurança de Rafael Correa se agrava