Gravidez - Pilates para dois

Fonte D&A Assessoria de Imprensa 06/05/2013 às 14h

Por Marla Lopes

Praticar exercícios físicos durante a gestação pode ser uma excelente maneira de manter a saúde e o bem-estar da mãe e do bebê. No pilates, modalidade de baixo risco, o corpo e a mente ficam em harmonia, e a atividade, além de prazerosa, diminui os incômodos e a ansiedade, comuns na gravidez.

Não existe nenhum outro período da vida adulta no qual ocorram mudanças fisiológicas tão significativas quanto as que ocorrem na gravidez. Nos primeiros três meses, alteram-se significativamente os hormônios da mulher, o que causa mal-estar, vertigem, náusea e azia, dificultando o bom desempenho da atividade física.

A disposição da gestante melhora a partir da 13ª semana, quando os níveis hormonais se estabilizam. A barriga proeminente muda o centro de gravidade do corpo e, consequentemente, o controle, o equilíbrio e a força são afetados. O responsável por essa instabilidade na região lombar e da pélvis é o hormônio relaxina, que, em níveis mais altos, pode deixar os músculos vulneráveis a lesões. É nessa fase que a prática do pilates fica mais agradável, mas é importante ter cuidado ao executar os exercícios, pois os alongamentos intensos e os movimentos bruscos podem causar lesões.

Já no terceiro trimestre, há um significativo aumento do metabolismo, e o ganho de peso do bebê provoca maior sobrecarga à coluna e às extremidades do corpo da mulher. É o momento de desacelerar, de evitar os movimentos bruscos, as grandes amplitudes de movimento e os exercícios exaustivos.

Mas nada de achar que gravidez é doença! De acordo com o ACOG (American College of Obstetricians and Gynecologists), é recomendável que as mulheres grávidas pratiquem pelo menos 30 minutos de exercício moderado diariamente. Essa frequência pode minimizar significativamente o mal-estar provocado por náusea e fadiga e evitar os edemas, as cãibras e a constipação.

Isso não se aplica, porém, às mulheres sedentárias ou que correm risco de aborto espontâneo. Para essas, o melhor é esperar o término do primeiro trimestre da gestação para iniciar a atividade física.

É importante interromper o exercício rapidamente caso haja alguma dor ou desconforto (principalmente na região abdominopélvica), tontura, forte cãibra, dor no peito, cólica, sangramento ou queda da pressão.

É proibido realizar exercícios invertidos, com carga pesada para os músculos internos da coxa, deitar de barriga para baixo, pular e exercitar-se em ambientes quentes.

Benefícios até na hora do parto

Os movimentos dinâmicos e diversificados do pilates contribuem, em particular, para o aumento do equilíbrio e da flexibilidade e promovem uma melhora nos suportes abdominal e pélvico.

A prática constante relaxa os músculos tensos, reestimula os fracos, provê suporte para o bebê, melhora a respiração, ajuda a readquirir uma postura apropriada e também estimula a eficiência do assoalho pélvico, região entre as pernas que ajuda a sustentar a bexiga, o útero e o intestino, e a controlar os músculos necessários na hora do parto.

Outras alternativas indicadas para as gestantes são: ioga, hidroginástica, caminhada e natação. Vale ressaltar que complementar o pilates com atividades cardiovasculares, como caminhar e nadar, ajuda a manter a saúde e o peso em dia.

Os benefícios que o pilates pode proporcionar às mulheres grávidas são muitos. A prática regular aprimora os movimentos, melhora o controle e a percepção do corpo e aumenta a disposição e melhora o desempenho nas atividades diárias.

Os exercícios respiratórios, além de ajudar na consciência corporal, auxiliam na diminuição da tensão, do desconforto e da ansiedade e, consequentemente, aumentam a sensação de prazer e de bem-estar. Durante a aula, é importante que a gestante esteja atenta ao seu corpo na busca de identificar as mudanças, perceber os sinais e seus limites. A aula é um momento especial de concentração para estar em contato com seu próprio corpo e estreitar a relação com o bebê.

Marla Lopes é educadora da PHYSIO PILATES®, fisioterapeuta e criadora do workshop para grávidas.

[+] CURIOSIDADES SOBRE A PHYSIO PILATES®

  • A empresa facilitou a reunião de profissionais experientes de diversos Estados brasileiros para discutir o mercado e a profissionalização. O encontro motivou a abertura da primeira Aliança Brasileira de Pilates (ABRAPI), associação destinada a congregar profissionais de diversas extensões.
  • A PHYSIO PILATES® levou o método para as classes menos favorecidas. Em uma parceria inédita com o Hospital das Clínicas da Universidade Federal da Bahia, a empresa passou a oferecer aulas à população de baixa renda e a portadores de dor crônica.
  • Em 2006, a empresa inovou ao promover a primeira Conferência Internacional de Pilates no Brasil. O evento contou com a participação de renomados profissionais e foi sucesso de público.
  • A PHYSIO PILATES® é licenciada exclusiva de empresas que são referência mundial: Polestar® Pilates, Balanced Body®, Gyrotonic® e, por último, teve a licença exclusiva para o CoreAlign®.

[+] SOBRE O MÉTODO

Pilates é o último nome de Joseph Hubertus Pilates, criador do método. Ele nasceu no início do século XX e utilizou princípios específicos para promover o equilíbrio entre o corpo e a mente, desenvolvendo força, alongamento e flexibilidade.

A PHYSIO PILATES® desenvolve as aulas de acordo com o corpo e as necessidades de cada praticante. “Qualquer um pode praticar pilates. Temos técnicas específicas para crianças, gestantes, idosos, pessoas com problemas neurológicos, nos ossos etc.”, explica Alice Becker.

Clique aqui para acessar as nossas Salas de Imprensa Virtuais no d&a site.

D&A  Assessoria de Imprensa
Fonte D&A Assessoria de Imprensa 06/05/2013 ás 14h

Compartilhe

Gravidez - Pilates para dois