Governo pode cortar gastos para garantir meta de superavit primário em 2009

Fonte Agência Brasil 19/11/2009 às 0h
O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse  hoje (30) que a meta de superavit primário  equivalente à  2,5% do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país - em 2009 será cumprida, mesmo que, para isso, o governo tenha de cortar gastos. “Vamos fazer e se precisar cortar, vamos cortar. Se não precisar, não vamos”, disse.

Para o ano que vem, a meta, segundo o ministro é de 3,3% do PIB. “Retomamos a trajetória de fazer cair a dívida pública” , afirmou. Ele acrescentou que as contas do Brasil, se comparadas com as de países que integram o G-20, provavelmente terão o menor deficit. “Todos tem deficit maior e com sequelas maiores também”, comentou. “Acho que acertamos. O governo agiu corretamente e o resultado foi bom”, completou.

A redução do superavit , consequência do aumento do gasto público ,  para Bernardo, é um importante estímulo para ajudar a economia a voltar a crescer. “Achamos que era mais importante estimular a atividade econômica do que fazer superavit. Ter um governo fazendo um superavit enorme e a economia gerando desemprego não seria uma boa opção”, declarou.
Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Governo pode cortar gastos para garantir meta de superavit primário em 2009