Governo peruano prefere não se pronunciar sobre ataques na Bolívia

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
O chanceler peruano, José Antonio García Belaunde, explicou hoje que seu governo não irá responder às declarações do presidente da Bolívia, Evo Morales, que acusou mercenários peruanos dos ataques cometidos em La Paz.

Em uma coletiva de imprensa, após os atentados dos últimos dias, o presidente boliviano acusou a direita do país de contratar supostos mercenários peruanos para desestabilizarem seu governo.

"Quero que saibam, os opositores contratam alguns peruanos para atentar contra a vida, isso é o mais grave", disse Morales ao comentar as ações, que deixaram sete feridos.

Um dos ataques teve como alvo o líder camponês Fidel Surco e o outro um empresário do ramo da construção. A polícia ainda não encontrou vínculos entre os dois fatos.

"Não vamos responder por uma simples razão: o crime não tem nacionalidade, se são criminosos são criminosos e ponto, aqui a nacionalidade é irrelevante", declarou o ministro, que considerou que esta é uma questão interna.

García Belaunde ratificou que o tema "é absolutamente interno, os que cometeram esses atentados poderiam ser de outra nacionalidade. Deixemos as coisas como estão. É um atentado terrorista que condenamos".

Ao pedir investigações, Morales não fez nenhuma acusação contra o Peru. Ele ainda ratificou que os cidadãos desse país seriam "alguns maus peruanos".
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Governo peruano prefere não se pronunciar sobre ataques na Bolívia