Governo lança programa de R$ 2,9 bi para o setor de defesa e aeroespacial

Fonte FINEP 18/05/2013 às 11h

Governo lança programa de R$ 2,9 bi para o setor de defesa e aeroespacial

 

 

 

A FINEP – Agência Brasileira da Inovação – acaba de lançar um plano voltado para empresas das áreas de Defesa e Aeroespacial chamado Inova Aerodefesa. Veja aqui o edital do programa. Ao todo, ele aplicará R$ 2,9 bi, sendo R$ 2,4 bilhões apenas da FINEP. A Agência utilizará os seguintes instrumentos: Crédito, Subvenção Econômica, Cooperativo ICT/Empresa e Renda Variável. O BNDES entrará com R$ 500 milhões. Já o Ministério da Defesa e a Agência Espacial Brasileira participarão com aquisição estratégica.

Participaram do evento o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, o presidente da FINEP, Glauco Arbix, o prefeito de São José dos Campos, Carlos José de Almeida, o presidente da AEB, José Raimundo Coelho, o diretor do BNDES João Carlos Ferraz, o secretário executivo do MCTI, Luiz Elias, o secretário geral do Ministério da Defesa, Ari Matos Cardoso, a secretária de Desenvolvimento da Produção do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Heloisa Menezes, dentre outras autoridades.

"Este é mais um plano conjunto em um tema prioritário. A FINEP participou de forma decisiva da formulação desse pacote voltado à inovação, e nada mais justo que o lançamento ocorra em uma cidade que respira inovação na área de defesa, como São José dos Campos", disse Glauco Arbix.

O ministro Raupp cumprimentou as autoridades presentes e destacou que esta é mais uma oportunidade para FINEP e BNDES “marcarem ainda mais gols”. E completou: “o governo quer correr os riscos tecnológicos junto com as empresas inovadoras”.

Já o prefeito de São José dos Campos disse que o setor de defesa é, por si só, inovador. Destacou ainda o engajamento de sua cidade na produção de tecnologia: “temos um Parque Tecnológico moderno e respiramos inovação. Estamos orgulhos por participar desse esforço histórico para alavancar Pesquisa e Desenvolvimento em nosso país”, disse.

João Carlos Ferraz, do BNDES, apresentou sua visão sobre o diferencial do Inova Aerodefesa: “não apresentem apenas projetos, mas planos de inovação. Queremos criar a cultura e a estética de redes de inovação”, disse.

Linhas temáticas

1- Aeroespacial – Propulsão Espacial (motores e veículos); a Plataformas e Satélites Espaciais (de pequeno porte) e à indústria aeronáutica visando aeronaves mais eficientes.

2- Defesa – Sensores e/ou Sensoriamento Remoto para Defesa (equipamentos e/ou componentes); Sistemas e Subsistemas de Comando e Controle para Defesa.

3 - Segurança Pública – Sistemas de Identificação Biométrica e a Sistemas de Informações (tais como o SIG-Sistemas de Informações Geográficas) e ainda diversos tipos de Armas não Letais.

4- Materiais Especiais – Materiais para Aplicações Diversas e na Indústria de Defesa (fibras e carbono e compósitos) incluindo Ligas Metálicas à base de aços.

Poderão participar do processo de seleção do Inova Aerodefesa empresas brasileiras e/ou grupo econômico brasileiro com Receita Operacional Bruta (ROB) igual ou superior a R$ 16 milhões ou patrimônio líquido igual ou superior a R$ 4 milhões no último exercício, denominadas Empresas Líderes.

Estas, poderão se candidatar individualmente ou em parceria, desde que tenham interesse em empreender atividade de produção e comercialização dos produtos ou serviços aderentes às tecnologias relacionadas aos temas. Propostas de empresas com ROB inferior a este limite e de instituições científicas tecnológicas (ICTs) ficam condicionadas à formalização de parcerias com as Empresas Líderes.

Com o apoio financeiro, pretende-se incentivar o adensamento de toda a cadeia produtiva destes setores, considerados estratégicos dentro do Plano Inova Empresa, do Governo Federal, criado para distribuir os recursos para inovação, visando alcançar novos patamares de competitividade pelo país.

FINEP
Fonte FINEP 18/05/2013 ás 11h

Compartilhe

Governo lança programa de R$ 2,9 bi para o setor de defesa e aeroespacial