Governo de Cuba abrirá 118 cybercafés em 4 de junho

Fonte Ansa flash 28/05/2013 às 21h

Acesso será monitorado pela empresa estatal de telecomunicações 

HAVANA, 28 MAI (ANSA) - O governo cubano expandirá a partir do dia 4 de junho o acesso público à Internet, com a abertura de 118 cybercafés em todo o país, como um "passo" para "aproximar" o serviço, ainda muito restrito, aos cidadãos do país. O anúncio foi feito nesta terça-feira na resolução 197 do Ministério das Comunicações, publicada no Diário Oficial de Cuba, a "Gaceta Oficial".

Segundo o governo cubano, a medida será possível por causa da ligação do cabo em fibra óptica entre Cuba e a Venezuela. O cabo submarino, que custou cerca de US$ 70 milhões, entrou em uso efetivo em janeiro deste ano, após quatro anos de construção e testes. Ele liga Santiago de Cuba a La Guaira, na Venezuela, com 1.600 quilômetros.

Os cubanos poderão obter uma conta para a navegação na Internet nacional por uma quantia equivalente a 60 centavos de dólar a hora. Já se quiserem, além da navegação, ter um correio eletrônico próprio, deverão pagar o equivalente a US$ 1,5. Se quiserem obter além do correio eletrônico a navegação na Internet mundial, deverão pagar uma soma próxima a US$ 4,5 por hora.

O governo usará uma moeda que criou, chamada CUC, para contabilizar o uso do serviço. Cada CUC equivale praticamente a US$ 1.

Essa nova opção só poderá ser usada nos 118 cybercafés habilitados pela estatal Empresa de Telecomunicaciones de Cuba SA (Etecsa). A imprensa estatal cubana afirmou que mais de 200 pontos de navegação estão em funcionamento nos hotéis do país, aos quais se somarão os cybercafés.

O governo cubano afirma que ainda são necessários "investimentos importantes" para ampliar a conexão à Internet. "Existe uma intenção firme do governo em continuar aproximando cada vez mais os serviços ás necessidades e possibilidades da população".

Ansa flash
Fonte Ansa flash 28/05/2013 ás 21h

Compartilhe

Governo de Cuba abrirá 118 cybercafés em 4 de junho