Governo argentino negocia suspensão da greve do metrô de Buenos Aires

Fonte Agência Brasil 18/05/2012 às 10h
 Depois de 36 horas de paralisação, os trabalhadores do metrô de Buenos Aires retornaram hoje (18) às atividades. Porém, a ameaça de greve permanece. Há indicativos de paralisação para a próxima semana – nos dias 21, 23 e 25. Os funcionários do metrô reivindicam melhorias salariais. Representantes dos trabalhadores e do governo se reunirão hoje para mais uma rodada de negociações.

A paralisação gerou uma série de transtornos para os moradores da capital argentina.Ontem, seis das principais linhas do metrô de Buenos Aires ficaram paradas por 36 horas. A estimativa é que a paralisação afetou a vida de 1 milhão de pessoas.

Os transtornos atingiram até os torcedores de futebol devido à disputa pela taça da Libertadores da América, uma vez que houve dois jogos na Argentina. Os brasileiros Fluminense e Santos jogaram no país, perdendo para o Boca Juniores e o Vélez Sarsfield, respectivamente.

Apesar de encerrada a paralisação, o impasse entre funcionários e o governo permanece. Os representantes das entidades sindicais Tranviaria Automotor (cuja sigla é UTA) e a Associação dos Metroviários e Premetro (cuja sigla é AGTSyP) se reunirão ainda hoje com integrantes do Ministério do Trabalho.

*Com informações da agência pública de notícias da Argentina, Telam

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 18/05/2012 ás 10h

Compartilhe

Governo argentino negocia suspensão da greve do metrô de Buenos Aires