Goleada histórica do polo feminino brasileiro

Fonte CBDA 21/03/2013 às 9h

Valparaíso/CHI– A seleção brasileira de polo aquático feminino aplicou uma goleada histórico na seleção anfitriã do Sul-Americano Juvenil 2013, o Chile: 31 a 0. As parciais foram de BRA 9 x 0 CHI / 9 x 0 / 6 x 0 / 7 x 0. E com direito até a gol de goleira brasileira Raquel, que atuou a partir do segundo quarto e fez o último gol brasileiro, encobrindo a goleira adversária.

Os gols do Brasil foram de Izabella Chiappini (7), Diana Abla (3), Tatiana Veloso, Viviane Bahia (2), Luiza Moraes (4), Viviane Muratore (4), Bruna Couri (2), Adhara Santoro (3) , Mariana Duarte (2), Tábata Dálio, Roberta Hernandez e Raquel Pinho Sá.

No primeiro jogo da noite, a Venezuela passou fácil pela Argentina pelo placar de 12 x 2 e possui os mesmos quatro pontos da seleção brasileira. Porém, o Brasil ganha no saldo de gols, mas amanhã (qui, 21/3), no encerramento da fase de classificação, brasileiras e venezuelanas decidirão o primeiro lugar da fase, a partir das 12h15, de Brasília.

O que falar de uma partida em que mais parecia um treino de ataque contra defesa. As brasileiras fizeram sua parte, e muito bem. Respeitaram as adversárias e demonstraram seu talento, sem baixar a guarda em momento algum.

Além da já frequente artilharia de Izabella, outras jogadoras brasileiras fizeram muitos gols. Somente a goleira titular, Victória Chamorro, não balançou as redes, mas ela jogou somente um quarto. Destaque para Luiza e Vitória Muratore, com quatro gols cada, fora a boa atuação.

- O time do Chile é um pouco mais fraco, e chegaram a ser inocentes às vezes. Mas nós tínhamos que fazer nosso jogo e não paramos em momento algum. Não há muito a dizer do jogo de hoje – disse Luiza Moraes.

Sequência de gols:
1º quarto = Bra 1 x 0 (Izabella) / Bra 2 x 0 (Viviane) / Bra 3 x 0 (Izabella) / Bra 4 x 0 (Izabella) / Bra 5 x 0 (Diana) / Bra 6 x 0 (Izabella) / Bra 7 x 0 (Izabella, de pênalti) / Bra 8 x 0 (Diana) / Bra 9 x 0 (Tatiana)

2º quarto = Bra 10 x 0 (Luiza) / Bra 11 x 0 (Bruna) / Bra 12 x 0 (Vitória Muratore) / Bra 13 x 0 (Izabella) / Bra 14 x 0 (Vitória Muratore) / Bra 15 x 0 (Vitória Muratore) / Bra 16 x 0 (Luiza) / Bra 17 x 0 (Izabella) / Bra 18 x 0 (Luiza)

3º quarto = Bra 19 x 0 (Mariana) / Bra 20 x 0 (Adhara) / Bra 21 x 0 (Viviane) / Bra 22 x 0 (Mariana) / Bra 23 x 0 (Luiza) / Bra 24 x 0 (Diana)

4º quarto = Brasil 25 x 0 (Bruna) / Bra 26 x 0 (Adhara) / Bra 27 x 0 (Roberta) / Bra 28 x 0 (Tábata) / Bra 29 x 0 (Vitória Muratore) / Bra 30 x 0 (Adhara) / Bra 31 x 0 (Raquel)

Seleção Brasileira Feminina

1 – Victória Chamorro (goleira) / 2 – Diana Abla / 3 – Viviane Bahia / 4 – Izabella Chiappini / 5 – Luiza Moraes / 6 – Vitória Muratore / 7 – Roberta Hernandez / 8 – Adhara Santoro / 9 – Bruna Couri Torres / 10 – Tatiana Veloso / 11 – Mariana Duarte / 12 – Tábata Dálio / 13 – Raquel Pinho Sá (goleira). Técnico: Antônio Canetti / Auxiliar-técnico: Pablo Cuesta

No polo aquático feminino há quatro países na disputa: Brasil, Chile, Argentina e Venezuela. No masculino, as oito seleções foram divididas em duas chaves de quatro: A = Argentina, Venezuela, Peru e Equador. B = Chile, Colômbia, Brasil e Uruguai.

Última rodada da fase de classificação – hora de Brasília

Feminino
Dia 21/3 – Brasil x Venezuela – 12h15

Masculino
Dia 21/3 – Brasil x Colômbia – 10h45

Resultados:
Masculino

Dia 19/3 = Argentina 13 x 4 Peru / Venezuela 18 x 5 Equador / Brasil 33 x 2 Chile / Uruguai 2 x 23 Colômbia
Dia 20/3 = Brasil 26 x 1 Uruguai / Colômbia 26 x 4 Chile / Equador 9 x 5 Peru / Argentina 8 x 9 Venezuela
Feminino
Dia 19/3 = Brasil 17 x 1 Argentina / Chile 1 x 18 Venezuela
Dia 20/3 = Argentina 2 x 12 Venezuela / Brasil 31 x 0 Chile

O Brasil participa do Campeonato Sul-Americano Juvenil de Esportes Aquáticos com recursos dos Correios – Patrocinador Oficial dos Desportos Aquáticos Brasileiros, e ainda do Bradesco/Lei de Incentivo Fiscal, Lei Agnelo/Piva – Governo Federal – Ministério do Esporte, Speedo e Sadia.

CBDA
Fonte CBDA 21/03/2013 ás 9h

Compartilhe

Goleada histórica do polo feminino brasileiro