Goiânia lança prédio comercial adaptado para carro elétrico

Fonte Evaldo Costa - Verdesobrerodas 31/03/2013 às 9h
 

Sucesso em países como EUA e Japão, o carro elétrico ainda está flertando com o brasileiro. Mas, atentas ao mercado mundial, construtoras lançam em Goiânia empreendimento comercial que permite abastecimento do veículo
 
O carro elétrico é uma das grandes apostas da indústria mundial em energia limpa, e tem conquistado mercado de países ricos, como Estados Unidos e Japão. No Brasil, a tendência ainda não conquistou público considerado, mas as montadoras esperam que incentivos vindos do governo diminuam o custo da produção e popularize os modelos que serão fabricados no país.
 
Das montadoras instaladas no país, somente a Fiat mantém um trabalho consistente de pesquisas e produção de protótipos, em parceria com a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e coordenado pela estatal Itaipu, que controla a usina de Itaipu. As demais preferem importar veículos de suas matrizes, até mesmo para sentir a reação do consumidor brasileiro.
 
De acordo com informações da consultoria Gartner, híbridos e elétricos somados chegaram a quase 1 milhão de unidades vendidas em todo o mundo no ano passado. A previsão é de que, em cinco anos, cheguem a 2,87 milhões. Cerca de 80% das vendas se concentram nos mercados do Japão e Estados Unidos. A perspectiva é de que, em 2020, os híbridos já representem 14% do mercado de automóveis japonês e 7% do americano.
 
No Brasil, são vendidos três modelos híbridos, todos importados: o Ford Fusion Hybrid (R$ 139 mil), Mercedes-Benz S400 Hybrid (R$ 367 mil) e o BMW ActiveHybrid 7 L (R$ 546 mil).
 
Em médio prazo, contudo, a realidade pode mudar. Prova disso é que as grandes construtoras, sempre atentas ao mercado, já colocaram o veículo no radar. Em Goiânia, a City Soluções Urbanas, Oliveira Melo e FR Incorporadora estão erguendo um prédio corporativo na avenida T-4, o Buena Vista Office Design, que terá a tomada adaptada para o abastecimento diretamente da rede energia, no estacionamento.
O responsável pelo imóvel detalha que há vagas especiais em todos os seis pavimentos de garagem. “O carro elétrico pode não ser uma realidade hoje, mas quando o empreendimento for inaugurado pode ter se popularizado mais. Queremos proporcionar esse serviço para nosso usuário, já que a maioria dos residenciais não estarão compatíveis com a tecnologia”, pontua João Gabriel Tomé, diretor da City.
 
A tomada é do tipo steck e terá um medidor separado do restante da energia do prédio, assim, os usuários que utilizam o serviço poderão ratear a conta.
Evaldo Costa - Verdesobrerodas
Fonte Evaldo Costa - Verdesobrerodas 31/03/2013 ás 9h

Compartilhe

Goiânia lança prédio comercial adaptado para carro elétrico