Ginastas do LiveWright estreiam em competição de alto nível na Rússia

Fonte ZDL Comunicação 16/05/2013 às 20h

 

Atletas do Cegin, em Curitiba, têm chance de mostrar talento na Alexander Dityatin Cup, em São Petersburgo, e brigar por medalhas

Curitiba (PR) - A ginástica brasileira terá mais uma chance mostrar seu valor em eventos de nível A na Europa. A partir desta sexta-feira (17), três meninas do Movimento LiveWright participam da tradicional Alexander Dityatin Cup, em São Petersburgo. São elas: Mariana Valentin, de 16 anos, Tamires Veiga e Raquel Silva, ambas de 13. Neste ano, o evento chega à sua 13ª edição e serão disputadas as provas por equipe, no individual geral e nos quatro aparelhos: solo, trave, paralela e salto. As atletas do CEGIN (Centro de Excelência de Ginástica), projeto com patrocínio máster da Cielo, têm tudo para melhorar o desempenho do ano passado, quando o Brasil faturou três medalhas, sendo uma de ouro.

Com resultados expressivos na temporada, Tamires Veiga lidera a equipe na Rússia. "Meu objetivo para o campeonato russo é competir bem e conseguir chegar às finais por aparelho. Estou pronta para fazer o meu melhor e tentar conquistar medalhas", diz Tamires, que defenderá a equipe pela segunda vez na Alexander Dityatin Cup. Em 2012, o Brasil foi representado também por Carolyne Mercer e Mariana Oliveira. Nos últimos dois dias, as meninas treinaram em São Petesburgo para fazer o máximo na competição.

O campeonato homenageia Alexander Nikolaievich Dityatin, dono de 10 medalhas em Jogos Olímpicos. Em Moscou/80, o atleta subiu ao pódio oito vezes e se tornou uma lenda ao tirar a primeira nota 10 atribuída a um homem em uma competição olímpica.

A equipe de ginástica do CEGIN faz parte de um projeto do LiveWright, em parceria com a Federação Paranaense de Ginástica. A patrocinadora máster é a Cielo. Os patrocinadores platinum são Volvo e Raízen. Klabin, Credit Suisse, MRS são apoiadores oficiais. Ainda contribuem com o movimento Camargo Correa e CBMM.
A força da Ginástica - As ginastas da nova geração são acompanhadas de perto na capital do Paraná por especialistas de alto nível na modalidade e contam com equipamentos de primeiro mundo. No CEGIN (Centro de Excelência de Ginástica), em Curitiba, as atletas são supervisionadas pelo ucraniano Oleg Ostapenko, que revelou Daiane dos Santos e colocou a modalidade em outro patamar no cenário mundial. A ex-ginasta bielorrussa Nellie Kim é a conselheira internacional do projeto de ginástica artística feminina do Movimento LiveWright, em parceria com a Federação Paranaense de Ginástica. Com seis medalhas olímpicas, sendo cinco de ouro, a campeã faz avaliações semestrais do trabalho na capital paranaense.

As integrantes do CEGIN têm bolsa auxílio, plano de saúde, auxílio moradia, alimentação, além de poderem contar com médicos, fisioterapeuta, nutricionista, massagista e psicólogo; aulas de educação formal e bolsa para as atletas com idade para cursar faculdade.

Sobre o LiveWright - Fundado por um grupo de empresários em 2011 com o objetivo desenvolver o esporte olímpico brasileiro, o LiveWright é um movimento sem fins lucrativos, que deseja preparar campeões a partir dos Jogos de 2016 e deixar para o esporte brasileiro um legado de profissionalismo e gestão competente.

O LiveWright se inspirou no sonho do empresário Roger Wright, que acreditava que se as crianças tivessem heróis nos quais pudessem se inspirar, teriam chances de uma vida melhor, em um país mais justo. Wright era velejador e foi um dos grandes incentivadores do projeto de trazer uma Olimpíada para o Brasil. Em 2008, reuniu um grupo de empresários para ajudar a candidatura Rio 2016. Ao mesmo tempo, passou a sonhar com a formação de atletas para esta oportunidade. Seu plano era, ao mesmo tempo, simples e ambicioso: investir em modalidades criteriosamente selecionadas, a fim de aumentar consideravelmente nossas chances de medalhas, transformando o Brasil em uma potência olímpica.
Por isso, o LiveWright acredita que promover heróis no Brasil é uma maneira de trazer esperança e novas alternativas para o futuro. O movimento é uma Oscip, inteiramente financiado por corporações e pessoas físicas. O seu modelo de trabalho está baseado em fornecer capital e know-how gerencial para os esportes selecionados por uma comissão formada por atletas, ex-atletas e empresários, e oferecer ao patrocinador a garantia de que os recursos investidos estão sendo bem alocados dentro dos valores da iniciativa privada de desempenho, meritocracia e ética.

O LiveWright reúne alguns dos principais empresários do Brasil, além de esportistas e personalidades de grande relevância. Os atuais parceiros do LiveWright são Camargo Correa, CBMM, Cielo, Volvo, Raízen, MRS, Klabin, Credit-Suisse. Os atuais projetos contam com recursos incentivados do Ministério do Esporte, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.

Mais informações no site do LiveWright

ZDL Comunicação
Fonte ZDL Comunicação 16/05/2013 ás 20h

Compartilhe

Ginastas do LiveWright estreiam em competição de alto nível na Rússia