Geninha da Rosa Borges é madrinha de nova geração de atores

Fonte Eduardo Gomes 19/11/2009 às 0h
Hoje com 22 atores e 9 jovens no corpo técnico, a Cia de Teatro Falaz foi criada em 2004 por estudantes de teatro. De lá pra cá, além de montar diversos espetáculos a Cia já ministrou oficinas de teatro para 237 jovens e ensinou a parte técnica dos palcos a 43 alunos.

“Temos como padrinhos artísticos a grande atriz de teatro Conceição Camoretti; o ator, diretor e cineasta pernambucano André Pinho; a produtora de teatro Fátima de Carvalho; e, claro, a grande dama do teatro nacional, Geninha da Rosa Borges, uma pessoa muito especial para nós”, revela Eduardo Gomes, um dos diretores da Cia.

A idéia de montar a peça de teatro “DEU COM A PLEURA!” surgiu durante a leitura dramatizada que Eduardo Gomes fez de doze crônicas do livro de mesmo nome, do escritor pernambucano Gustavo Arruda (Zit Editora), por ocasião do lançamento da obra em janeiro de 2009.

“Com a ótima aceitação da dramatização pela platéia de jovens, adultos, idosos e crianças, nascia um maravilhoso espetáculo de humor popular direcionado a toda a família; sem restrições de classe social e totalmente desprovido de clichês pornográficos ou apelativos para fazer as pessoas rirem”, explica Eduardo Gomes.

Assim, as crônicas do livro foram adaptadas para “textos dramáticos” (escritos com a finalidade de serem dramatizados) por Benedito Serafim e Eduardo Gomes (diretores da Cia. de Teatro Falaz), que convidaram Breno Marlboro e Saulo Costa (também da nova geração de atores pernambucanos) para atuarem com eles na nova peça “DEU COM A PLEURA!”.

Toda a trama da peça “DEU COM A PLEURA!” se passa na periferia de uma cidadezinha afastada da Capital, onde “Tico Cachacinha” (medroso, mas metido a “arrochado”), “Deco Chupa Prego” (brabo e grosso feito “papel de embrulhar prego”) e “Deocrécio Gogó de Ganso” (desenrolado e cheio de “fulerajem”) se encontram no “boteco” de “seu Nado” e vão externando suas impressões sobre os exageros dos costumes modernos da cidade grande, em uma linguagem que prima por valorizar o falar do povo nordestino.

“O espetáculo é uma irreverente sátira social nordestina, na qual a linguagem regionalista (tão bem registrada por Gustavo Arruda em seu livro) representa a maior bandeira de resistência da identidade de um povo que tenta preservar a sua própria riqueza cultural. A pré-estréia (no auditório da Livraria Cultura, dia 17-jul) foi um grande sucesso, com lotação esgotada; assim como a grande estréia (no palco do Teatro Apolo, dia 13-ago), abrindo o "7º Festival Estudantil de Teatro e dança do Recife". Nosso objetivo agora é contactar interessados em patrocinar o espetáculo (cenário, figurino, merchandising, etc), para viabilizar a pauta pelas cidades do Brasil”, conclui Eduardo Gomes.

 

PRÓXIMA APRESENTAÇÃO:

Qua 26-AGO | 20H

PEDRA DE TOQUE

Shopping Paramirim - Recife

(81) 3267-7188
Eduardo Gomes
Fonte Eduardo Gomes 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Geninha da Rosa Borges é madrinha de nova geração de atores