Fundo Aerus completa sete anos de intervenção e Ana Amélia cobra solução

Fonte Agência Senado 13/04/2013 às 22h

O Aerus, fundo de pensão dos ex-funcionários da Varig, completa hoje sete anos de intervenção judicial. A data foi lembrada pela senadora Ana Amélia (PP-RS), que aproveitou para destacar a realização de mais um protesto, desta vez, na Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro, a partir das 16 horas.

– Mais de 800 aposentados e pensionistas já morreram à espera do benefício a que tinham direito. Outras 10 mil famílias, sendo 1.100 no Rio Grande do Sul, não veem a cor do dinheiro. Aposentados que deveriam receber R$ 1 mil por mês estão recebendo apenas R$ 80. É uma esmola! – protestou.

Segundo a senadora o que restou aos ex-funcionários daquela que já foi a maior companhia aérea brasileira, vítimas da má gestão de recursos previdenciários, foi a esperança, visto que muitos deles não têm sequer forças físicas para continuar lutando pelos seus direitos.

– As redes sociais têm sido aliadas. Sem renda para a organização de grandes mobilizações, muitos prejudicados estão atuando em casa com ajuda da internet – disse.

Ana Amélia aproveitou para fazer um apelo ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, para que inclua na pauta de votações da Corte a ação ajuizada pelos ex-trabalhadores, que pedem que a União - de quem a Varig cobrava créditos tributários - assuma o pagamento dos benefícios.

Além de ex-funcionários da Varig, participavam também do fundo Aerus integrantes de outras companhias aéreas, entre elas a Transbrasil, que, afundada em dívidas, deixou de voar em 2001.

Gripe aviária

Ana Amélia também dedicou parte de seu discurso para alertar sobre a importância da realização de investimentos na segurança sanitária no país, principalmente após a ameaça detectada na China de uma nova variante do vírus da gripe aviária.

- Não quero criar pânico nem terrorismo, mas chamo atenção para a importância da defesa sanitária animal. Este alerta precisa tocar o governo. É preciso redobrar fiscalização. Além de causar perdas de vidas humanos, 10 mortes já foram registradas na China, a gripe aviária ameaça a economia.

A parlamentar destacou que, no mundo globalizado de hoje, é grande a mobilidade de pessoas, produtos e serviços, o que facilita a propagação do vírus H7N9. Além disso, ela ressaltou a importância do comércio e produção de aves para a economia brasileira.

– Temos um setor avícola de qualidade. Nossas aves são exportadas para o mundo inteiro. Nos últimos anos exportação de franco rendeu US$ 161 milhões ao país. Não é pouca coisa. Isso é geração de renda e emprego. Frango é produto da cesta básica dos brasileiros – afirmou.

Ana Amélia pediu apoio dos colegas para agilizar a votação do PLS 330/11, de autoria dela, que regulamenta os contratos de parceria de produção integrada na agroindústria.

– No fim do ano passado a proposição foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça e está na Comissão Agricultura e Reforma Agrária (CRA). O PL foi amplamente discutido com setores envolvidos e é um marco regulatório para cadeia produtiva da agropecuária brasileira – disse.

 

Agência Senado
Fonte Agência Senado 13/04/2013 ás 22h

Compartilhe

Fundo Aerus completa sete anos de intervenção e Ana Amélia cobra solução