Fundação Abrinq incentiva novos hábitos alimentares na infância

Fonte Fábrica de Palavras – Comunicação 31/03/2013 às 9h
Preocupada com a desnutrição e o vertiginoso aumento da obesidade na infância e com a alimentação de crianças e adolescentes, a organização promove iniciativa que busca incentivar novos hábitos de alimentação.
O Brasil encara um novo desafio nesta década: cerca de 40% da população está com excesso de peso e o índice de pessoas com gordura corporal acima do recomendado vem crescendo cada vez mais (Fonte: Site Obesidade no Brasil). Médicos e nutricionistas se preocupam com esses números, especialmente quando a obesidade atinge crianças.
Nos últimos anos, o número de crianças acima do peso atrai a atenção de especialistas, sendo considerado, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), como um dos problemas mais graves de saúde pública do século XXI.
A obesidade infantil é a que cresce mais rapidamente no Brasil, e esse cenário se agrava devido às mudanças nos hábitos alimentares. Há a comodidade de alimentos prontos, grande oferta de produtos hipercalóricos e fast foods que atraem crianças. As atividades físicas nas horas de lazer foram deixadas de lado e substituídas pelo sedentarismo.
 
A Fundação Abrinq – Save the Children reconhece a importância e os efeitos gerados pela boa alimentação, por meio do Projeto Hábitos Alimentares Saudáveis no Norte e Nordeste realizado em três estados brasileiros: Maranhão, Pará e Tocantins. Para tanto, lança a cartilha que busca reeducar famílias e escolas, para que a alimentação seja valorizada desde a infância, incentivando o gosto por alimentos regionais como frutas, verduras e legumes que deixam a merenda mais nutritiva. A publicação ainda traz informações sobre a amamentação, índice de frutas e hortaliças e seus benefícios, dicas para a hora de escolher os alimentos, cuidados de higiene e receitas saudáveis com alimentos regionais.
Na luta contra a desnutrição e a obesidade infantil faltam instruções e apoio às famílias. Os hábitos alimentares são aprendidos em casa e repetidos na escola, por isso, os primeiros a serem reeducados devem ser os pais e familiares, em seguida, as merendeiras também.
Hoje, as crianças têm o hábito de consumir produtos industrializados e têm pouco acesso a alimentos naturais. Por isso a Fundação Abrinq capacitou famílias para promover hábitos alimentares saudáveis. Onde muitas crianças sofriam de problemas relacionados à alimentação, a iniciativa melhorou a qualidade, o acesso e a regularidade da alimentação não só das crianças, mas também de adolescentes e pais.
 
O Projeto Hábitos Alimentares Saudáveis no Norte e NordesteTem como objetivo estimular o consumo de comida saudável, contando com o patrocínio máster da Save the Children Itália e com o apoio do Ministério da Saúde e da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança, em parceria com o Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional e as 10 prefeituras dos municípios participantes do Projeto. Cozinheiras, merendeiras, lideranças comunitárias, agentes de saúde e famílias foram capacitados para promover hábitos alimentares saudáveis e a valorização de alimentos regionais. Qualificando a alimentação de crianças menores de 5 anos, o Projeto alcançou os estados do Maranhão, Pará e Tocantins.
 
Resultados em 2012
• Mais de 10 mil crianças com peso e altura avaliados;
• 170 merendeiras e cozinheiras, mais de 1.300 famílias e 132 agentes comunitários capacitados;
• 56 lideranças da Pastoral da Criança e de organizações locais capacitadas, permitindo multiplicar o conhecimento aprendido para cerca de 8 mil famílias
• 2 mil cartilhas distribuídas nos municípios participantes para famílias, cozinheiras, merendeiras, líderes comunitários e agentes comunitários de saúde.
 
Sobre a Fundação Abrinq
Organização social que, desde 1990, trabalha para que os direitos de crianças e adolescentes sejam respeitados. A partir de 2010, firmou parceria com a maior e mais antiga ONG de defesa de direitos da criança no mundo, a Save the Children Internacional.
Os projetos que ambas desenvolvem na área da educação, saúde e proteção em todo o Brasil continuam a ser operados, porém a rede de programas de abrangência nacional foi ampliada, o que vem dar voz às questões que envolvem o cenário da infância brasileira para o mundo.
Fábrica de Palavras – Comunicação
Fonte Fábrica de Palavras – Comunicação 31/03/2013 ás 9h

Compartilhe

Fundação Abrinq incentiva novos hábitos alimentares na infância