Francisco pede o fim de violência no Iraque

Fonte ANSA 07/08/2014 às 10h
Primeira família de refugiados cristãos desembarca na França

07 Agosto, 10:23•CIDADE DO VATICANO e PARIS•ZAR

(ANSA) - O papa Francisco fez, nesta quinta-feira (7), um apelo à comunidade internacional para "por fim ao drama humanitário e para o empenho em acabar com as ameaças de violência e proteção aos refugiados" no Iraque, que tem parte de seu território dominado pelos jihadistas do Isis.

O apelo foi divulgado pelo padre Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano, e reforça o primeiro discurso do papa Francisco, realizado no Angelus. "À luz dos eventos angustiantes", o Pontífice pediu consciência aos cristãos e à comunidade internacional. França - Nesta quinta-feira, desembarcaram em Paris, os primeiros cristãos refugiados da zona de conflito. Uma família iraquiana de 11 pessoas foi beneficiada à decisão do governo francês em dar refúgio aos cristãos que fogem da violência promovida pelo Isis e jihadistas na fronteira entre Síria e Iraque. De acordo com a imprensa da Turquia, o país também deverá receber refugiados da região.

Iraque - Segundo o Patriarca da Babilônia e dos caldeus, Louis Sako , por meio da Radio Vaticana, são 100 mil cristãos que fogem dos conflitos na região. Além disso, os jihadistas queimaram cerca de 1500 antigos manuscritos cristãos. Segundo o arcebispo de Kirkuk e Sulaymaniyah, Joseph Thomas, algumas cidades da região, como Qaraqosh, maior cidade cristã da região, e Bartella, que eram protegidas por forças curdas, foram abandonadas pelos habitantes e dominadas pelos jihadistas. "É uma catástrofe", disse Joseph à agência France Presse, que pediu a intervenção do Conselho de Segurança da ONU.

A ação dos jihadistas já fez mais de 200 mil refugiados, que tentam atravessar a fronteira entre o Iraque e a Síria. Além dos curdos, os turcomanos e membros da etnia Yazidi fogem das atrocidades dos jihadistas. Segundo fontes desta comunidade, os jihadistas teriam matado 500 homens e seqüestrado centenas de mulheres na região da cidade de Sinjar.

O Iraque e a Síria enfrentam, desde o final de junho, os militantes do grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante (Isis) e jihadistas. Eles anunciaram um califado nas áreas que controlam. O termo se refere a um Estado Islâmico regido por um califa (guia espiritual e político), que neste caso será o Abu Bakr al-Baghdadi, que receberá o título de "Califa Ibrahim".

O "Estado Islâmico" se estende de Aleppo, na Síria, até a província de Diyala, no Iraque, e foi formado por avanços do Isis nas últimas semanas. O objetivo do Isis é formar um estado único, do Mediterrâneo ao Golfo Pérsico, como nos tempos medievais. http://www.papafrancesconewsapp.com/por/ (ANSA)
ANSA
Fonte ANSA 07/08/2014 ás 10h

Compartilhe

Francisco pede o fim de violência no Iraque