Fórum reúne gestores do Patrimônio Cultural em Salvador (BA)

Fonte Ascom - IPHAN 13/05/2013 às 17h

forumbaA necessidade de trabalhar mais na gestão política do Patrimônio Cultural, buscando a construção de estratégias que envolvam também as esferas estaduais e municipais. Esse foi o ponto que a presidenta do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Jurema Machado, destacou na mesa de abertura do Fórum Nacional de Instituições Estaduais de Preservação do Patrimônio Cultural, realizado nesta segunda-feira, 13 de maio, em Salvador (BA). Debatendo com representantes de instituições de cerca de 20 estados, Jurema Machado ressaltou “com ações como o PAC Cidades Históricas e a presença do IPHAN nos licenciamentos ambientais em todo o país, está claro que o Patrimônio Cultural já faz parte de uma estratégia política no Brasil e é fundamental encontrar soluções que revertam a lacuna deixada pelos estados, aproximando cada vez mais a sociedade do processo de gestão do Patrimônio Cultural”.

O Fórum Nacional das Instituições Estaduais de Preservação do Patrimônio Cultural traçou um diagnóstico sobre a participação de estados e municípios brasileiros nas atividades de preservação patrimonial. Dando sequência ao encontro realizado em Pernambuco, em 2012, o Fórum busca ampliar o debate sobre a gestão de entidades e secretarias que coordenam as políticas de preservação dos bens culturais brasileiros. Além do IPHAN, participam do encontro de dirigentes de órgãos e departamentos de patrimônio do Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Ceará, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, dentre outros estados brasileiros.

Salvador recebe também nesta semana o ArquiMemória 4 - Encontro Internacional sobre Preservação do Patrimônio Edificado, que tem como foco a dimensão urbana do patrimônio. O evento ocorre 14 a 17 de maio, no Centro de Convenções da Bahia, reunindo profissionais e pesquisadores do Brasil, Itália, Espanha, Portugal, Argentina, Uruguai, Peru, Equador, Bolívia, Chile, Paraguai, Cuba, Panamá, México, Estados Unidos, Hungria. O objetivo é discutir as diversas relações entre cidade e patrimônio no Brasil e em outros contextos. O IPHAN está presente no ArquiMemória 4 em mesas redondas e com um estande para mostra e venda de publicações. A presidenta Jurema Machado participará da solenidade de abertura, no dia 14 pela manhã.

Já na quarta-feira, dia 15 de maio às 15h30, será inaugurada a Casa do Patrimônio, que passará a funcionar na Casa dos Sete Candeeiros, no Centro Histórico de Salvador. O edifício do século XVII passou por reforma nos últimos dois anos, no valor de R$1,5 milhão. Após as obras, a casa ganhou também uma sala de projeção com auditório para cem lugares, além do Núcleo de Bens Móveis e Integrados e do Laboratório de Restauração, todos climatizados e com elementos de acessibilidade. Durante a cerimônia, com a presença da presidenta do IPHAN e do superintendente do IPHAN-BA, Carlos Amorim, ocorrerá também o lançamento do livro Guia Lírico de Rio de Contas, de Ester Trindade, uma homenagem à memória do Rio de Contas e da Chapada Diamantina.

A Casa dos Sete Candeeiros foi tombada pelo IPHAN em 1938 e recebe esse nome em função dos sete lampiões de azeite que nela se penduravam por ocasião da estadia da corte de D. João VI, como forma de iluminar melhor o ambiente. A casa nobre tem forte caráter defensivo, com robutez nas paredes e raras aberturas no pavimento térreo.

www.iphan.gov.br
www.facebook.com/IphanGovBr | www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovBr

Ascom - IPHAN
Fonte Ascom - IPHAN 13/05/2013 ás 17h

Compartilhe

Fórum reúne gestores do Patrimônio Cultural em Salvador (BA)