Flona no Pará retoma produção de móveis

Fonte Serviço Florestal Brasileiro* 26/05/2013 às 21h
Resíduos florestais serão transformados em móveis

Resíduos florestais serão transformados em móveis
Fonte: ICMBio


A Floresta Nacional (Flona) do Tapajós, no Pará, retomou neste mês a produção de móveis a partir de resíduos de colheita florestal. A atividade é desenvolvida na movelaria comunitária da unidade, administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), e conta com o apoio desta instituição, do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), da Cooperativa Mista da Flona Tapajós (CoomFlona), da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) e do Projeto BR-163. Os primeiros móveis produzidos já foram vendidos.

Na retomada das atividades, o ICMBio cuidou das articulações institucionais, o Projeto BR-163 contribuiu com recursos para a compra de materiais e equipametos, o SFB promoveu capacitação em organização social, a Ufopa deu apoio técnico e a CoomFlona investiu na atividade de movelaria na comunidade de Pedreira.

A receita da CoomFlona de 2012, além de cobrir os custos e despesas da exploração, permitiu o aumento da qualidade de vida dos moradores locais, a manutenção de estradas, auxiliou na construção de escolas, reformas em barracões comunitários e possibilitou ainda o incentivo às demais atividades econômicas comunitárias existentes na Unidade.

As movelarias existentes nas comunidades de Pedreira, Tauari e São Domingos, todas situadas na área da Flona Tapajós, são algumas das atividades econômicas da região apoiadas pela Coomflona, que tradicionalmente trabalham com movelaria.

Projeto
Com base no chamado “tripé” do manejo florestal (ecologicamente correto, socialmente justo e economicamente viável), a CoomFlona, junto com a Ufopa, Universidade Federal de Viçosa e com o ICMBio, executou o projeto “Quantificação e agregação de valor de resíduos pós-exploratórios na Floresta Nacional do Tapajós, Oeste do Pará”.

Como resultado, o projeto permitiu a exploração de parte dos resíduos florestais do Plano de Manejo Florestal da Cooperativa, em 2012. Assim, a madeira obtida por meio de galhos de grandes dimensões, presentes na unidade, passou a suprir a necessidade total de matéria-prima das movelarias, gerando produtos 100% legais com a vertente ecológica da procedência comunitária.

A comunidade de Pedreira é a primeira, dentre as movelarias apoiadas na Floresta Nacional do Tapajós, que retoma a produção de móveis a partir dos resíduos da colheita florestal da CoomFlona.

Segundo Dárlison Andrade, analista ambiental da Flona, a movelaria de Pedreira, que inicialmente produzia somente objetos de marchetaria, incia, agora, um processo inédito no cenário amazônico: produção de móveis com resíduos da colheita florestal e de mão de obra comunitária.

“É um exemplo de que é possível, a partir da integração de atividades econômicas e do uso múltiplo da floresta, gerar renda e conservar o recurso florestal”, afirma o analista.

*Com informações da Ascom do ICMBio

Serviço Florestal Brasileiro*
Fonte Serviço Florestal Brasileiro* 26/05/2013 ás 21h

Compartilhe

Flona no Pará retoma produção de móveis