Flona de Amapá debate pesca comunitária

Fonte Comuicação ICMBio 16/03/2013 às 21h

DSC 0112Brasília  – A Floresta Nacional (Flona) de Amapá, administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), realizou na semana passada o curso “Acordo de Pesca Comunitário. O evento contou com a colaboração da Universidade Estadual do Amapá (Ueap), da Conservação Internacional do Brasil (CI-Brasil), Instituto Walmart, Agência de Pesca do Estado do Amapá (Pescap) e da Equipe de Conservação da Amazônia (Ecam).

O curso, promovido entre os dias 7 e 9 passados, foi ministrado por Gelson da Silva Batista, analista ambiental do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), em dois momentos: o primeiro, em Macapá (AP), teve o objetivo de capacitar as lideranças dos pescadores e agentes públicos federais e estaduais que trabalham com o setor pesqueiro no Amapá, como a Ueap, a CI-Brasil, o ICMBio, a Sema, IEF, Imap, Pescap, Rura, Seicom e o Iepa.

Já o segundo momento foi uma reunião no município de Porto Grande (AP) com os pescadores da Colônia Z-16 e os moradores da Floresta Nacional do Amapá e entorno, com objetivo de discutir os marcos de um possível Acordo de Pesca para alto e médio rio Araguari.

A ideia do curso partiu de moradores da região e pescadores da Colônia de Pesca Z-16 do município de Porto Grande (AP), que atua no alto e médio rio Araguari. A região compreende tanto a Flona quanto a Floresta Estadual do Amapá. As atividades do curso e a reunião com a comunidade contaram com a presença de 60 participantes entre alguns dos representantes de órgãos públicos e da população local.

Durante a reunião, foi apresentada a demanda da comunidade em relação à pesca e ficou acordada a formação de um grupo de trabalho (GT) entre os agentes governamentais, com o intuito de discutir e propor ações para a gestão integrada e mais efetiva em relação aos anseios da comunidade local.

Comuicação ICMBio
Fonte Comuicação ICMBio 16/03/2013 ás 21h

Compartilhe

Flona de Amapá debate pesca comunitária