Fiscalização do Ibama combate tráfico internacional de peixes ornamentais no Amazonas

Fonte Ascom/Ibama 09/03/2013 às 19h

Manaus  – A fiscalização do Ibama no Amazonas apreendeu 6.200 alevinos de Aruanã Branca, três lanchas rápidas, oito redes de pesca e aplicou multas no valor de R$ 72,4 mil, em operação realizada em parceria com a Funai nos municípios de Tocantins e Santo Antônio do Iça, no Alto Solimões, estado do Amazonas. Dois homens, um colombiano e um peruano foram detidos pela polícia.

A operação chamada Morumbi, em tupi significa guerra de emboscada, visa combater o tráfico internacional de alevinos de Aruanã, espécie apreciada como peixe ornamental e de grande valor no mercado asiático que os considera semelhante a um dragão, animal auspicioso.

 

O Ibama e a Funai intensificarão as ações para coibir esse crime ambiental, que produz perda da biodiversidade e desabastecimento das comunidades indígenas e ribeirinhas. É uma atividade de grandes impactos negativos, pois, para capturar os alevinos é necessário matar o pai que carrega os filhotes na boca, além de induzir os indígenas a participarem da captura e praticarem atos ilegais.

Além dos indígenas, os intermediários colombianos e peruanos também agenciam os ribeirinhos, que entregam os peixes por R$1,50 a R$2,50. O Ibama avalia que o tráfico internacional de peixes ornamentais vem se intensificando e, que, os rios Solimões e Japurá estão sendo usados como rota para os vizinhos Colômbia e Peru.

 

Ascom/Ibama
Fonte Ascom/Ibama 09/03/2013 ás 19h

Compartilhe

Fiscalização do Ibama combate tráfico internacional de peixes ornamentais no Amazonas