Figueiró pede apoio a propostas que beneficiam Mato Grosso do Sul

Fonte Agência Senado 09/03/2013 às 3h

O senador Rubem Figueiró (PSDB-MS) pediu apoio dos demais senadores na manhã desta sexta-feira (8) à aprovação de um projeto de sua autoria para a construção de uma estrada federal interligando os municípios de Mineiros, no Estado de Goiás, e Umuarama,no Estado do Paraná (PLS 73/2013). O trajeto passaria por uma região do Mato Grosso do Sul chamada Bolsão, com cerca de 60 mil quilômetros quadrados, que tem um grande potencial relacionado a plantio de eucaliptos e de seringueiras. O projeto possibilitaria ainda uma interligação entre a Argentina, o Paraguai e o interior do país, sendo, por isso, estratégico.

– Ela [a estrada], portanto, é de extrema importância para o desenvolvimento econômico da região e estratégica porque interliga o interior do Brasil às repúblicas do Paraguai e da Argentina – argumentou.

Figueiró também pediu apoio a um requerimento que apresentará na próxima semana para pedir informações à Petrobras sobre a interrupção de estudo para a criação de uma usina separadora do gás natural para o GLP, o gás de cozinha no Mato Grosso do Sul. O senador explicou que a construção dessa usina foi sugerida em 1995 pelo dono da Gopagaz, Ueze Zahran ao então presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, aproveitando o Gasoduto Brasil-Bolívia, que passa pelo território sul-matogrossense.

Na época, o presidente teria pedido que a Petrobras realizasse um estudo de viabilidade econômica do aproveitamento do gás natural para o GLP. A Petrobras chegou à conclusão de que, naquele momento, não era possível investir na unidade separadora, porque o retorno seria apenas de 10% e o mínimo necessário para o investimento seria de 13,5%.

De acordo com o senador, no governo do presidente Luis Inácio Lula da Silva, o assunto voltou à tona e o presidente recomendou à Petrobras que reabrisse a pasta do projeto para uma análise mais profunda. No entanto, isso não teria acontecido e Figueiró quer entender o porquê.

– Há algo atrás disso tudo. O projeto encontra-se engavetado num dos arquivos lá da Petrobras. O meu requerimento é nesse sentido, para solicitar à presidência da Petrobras que informe o estágio desse processo, por que ele foi paralisado – explicou.

Segundo Figueiró, a usina separadora de gás natural para o gás de cozinha beneficiaria também Mato Grosso, Distrito Federal, Goiás e Paraná. O botijão que hoje custa entre R$ 50 e R$ 60 no DF passaria a custar R$ 25, calcula o senador.

 

Agência Senado
Fonte Agência Senado 09/03/2013 ás 3h

Compartilhe

Figueiró pede apoio a propostas que beneficiam Mato Grosso do Sul