Fidel agradece apoio da Cúpula América do Sul-África

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
O ex-presidente cubano Fidel Castro agradeceu pelo "apoio e solidariedade" demonstrados pelas nações que participaram da segunda Cúpula América do Sul-África (ASA), no sábado e domingo na Ilha de Margarita, na Venezuela.

"Cuba agradece ao apoio e solidariedade que emergiram dessa cúpula, onde nada foi esquecido", escreveu Fidel em um artigo publicado hoje na imprensa cubana.

Além da declaração final do encontro da ASA, os países aprovaram durante a reunião duas declarações -- uma em repúdio ao golpe de Estado em Honduras e outra a favor do término do bloqueio econômico e comercial que os Estados Unidos mantêm contra Cuba há mais de 50 anos.

Após ter assumido o governo norte-americano, o presidente Barack Obama anunciou uma série de medidas para otimizar as relações diplomáticas com o país centro-americano, entre elas a liberação de viagens e do envio de remessas à ilha. Contudo, o embargo econômico foi renovado por mais um ano.

No artigo, Fidel Castro disse também que o presidente venezuelano, Hugo Chávez, anfitrião do encontro, "brilhou e vibrou" na reunião. "Tive a agradável possibilidade de escutar as vozes de amigos conhecidos e comprovados", escreveu.

Na comparação com o encontro do G20 (grupo dos países mais industrializados e dos principais emergentes), realizado nos dias 24 e 25 em Pittsburgh, nos Estados Unidos, o ex-presidente cubano afirmou que a reunião da ASA foi "mais cálida e fraternal".

"Os mandatários europeus e o presidente norte-americano, Barack Obama, estabeleceram a meta de limitar o aquecimento global em alguns graus. O que não explicaram é como alcançarão esse objetivo", disse Fidel, citando um dos pontos levantados pelo G20.

"Mesmo se houver o menor erro de cálculo, a humanidade marchará para a beira do abismo", afirmou o líder cubano, que antes havia dedicado um artigo a Obama, no qual o elogiou por ter assumido as responsabilidades dos Estados Unidos em relação ao aquecimento global.

Obama falou sobre o tema durante a reunião da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a mudança climática, realizada no último dia 22.

A Cúpula América do Sul-África reuniu 27 chefes de Estado e 66 delegações. Entre os pontos citados pela declaração final do encontro estava o compromisso de aumentar a cooperação bilateral entre os países dos dois continentes em áreas sociais e econômicas como energia, finanças, comércio, tecnologia e saúde.

O texto também falou do apoio a uma mudança no Conselho de Segurança da ONU, na busca de um maior equilíbrio nas relações entre os países, e da importância de se abordar o tema das mudanças climáticas no âmbito das Nações Unidas.

Os países participantes também reiteraram sua vontade de combater o narcotráfico, o terrorismo, a pirataria, o mercenarismo, a proliferação de armas nucleares, o crime organizado internacional e o tráfico de pessoas. A declaração final da cúpula também formalizou a criação do Banco do Sul.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Fidel agradece apoio da Cúpula América do Sul-África