Farc propõem desmilitarização de áreas rurais na Colômbia

Fonte Agência Brasil/EBC 19/03/2013 às 20h

Bogotá - As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) pediram a desmilitarização de zonas rurais no país. A solicitação foi anunciada hoje (19), em uma entrevista à imprensa em Havana, capital de Cuba, onde delegados do grupo armado mantém conversações de paz com o governo colombiano.

"Desmilitarizar zonas rurais, significa abandonar a doutrina de segurança nacional imposta pelo Pentágono", disse o chefe dos negociadores das Farc, Ivan Márquez, referindo-se possivelmente, à relação entre os Estados Unidos e a Colômbia que determinou diretrizes de segurança e combate ao narcotráfico, como o Plano Colômbia (2000).

A proposta foi apresentada pela guerrilha aos negociadores do governo colombiano, chefiados pelo ex-vice-presidente Humberto de la Calle, que não deu declarações à imprensa sobre a solicitação feita pelas Farc.

Antes de pedir a desmilitarização, as Farc solicitaram, em diversas ocasiões, um cessar-fogo bilateral. Mas desde que as negociações de paz foram iniciadas, em novembro do ano passado, o governo de Juan Manuel Santos tem negado esta possibilidade e defende "a negociação em meio à guerra como um ingrediente necessário para conquistar a paz no país".

Entre 1998 e 2002, em outra tentativa para por fim ao conflito armado, o governo chegou a estabelecer uma área desmilitarizada em San Vicente de Caguán, departamento de Caquetá, Nordeste do país. Os diálogos ocorreram durante do governo de Andrés Pastrana e houve um cessar-fogo bilateral temporário. A negociação de paz fracassou e, após esse período, o país iniciou uma fase de intensa perseguição militar às Farc, durante o governo de Álvaro Uribe (2002-2010).

Agência Brasil/EBC
Fonte Agência Brasil/EBC 19/03/2013 ás 20h

Compartilhe

Farc propõem desmilitarização de áreas rurais na Colômbia