FAPESP e Agilent Technologies apoiam pesquisa em medição avançada em biologia sintética e segurança alimentar

Fonte SPMJ 14/05/2013 às 21h

Até 14 de junho, pesquisadores em São Paulo poderão apresentar propostas e os projetos selecionados receberão entre US$ 100 mil e US$ 300 mil ao longo de três anos para buscar tecnologias sustentáveis e com impacto econômico.

São Paulo, Brasil – 14 de maio de 2013 – A FAPESP –A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, e a Agilent Technologies, a principal empresa global em medição analítica, divulgam a Segunda Chamada de Propostas para apoio a projetos de pesquisa científica e tecnológica em medição e instrumentação avançada em Biologia Sintética e Segurança Alimentar. Nesta Chamada, pesquisadores ligados a instituições de ensino superior e pesquisa públicas e privadas no Estado de São Paulo podem apresentar propostas que busquem tecnologias sustentáveis e com impacto econômico nas áreas de biologia sintética e segurança alimentar, com um prazo de desenvolvimento de até três anos.

Firmado em agosto de 2011, o Acordo de Cooperação Científica e Tecnológica entre FAPESP e Agilent inclui um total de US$ 800 mil para apoio aos projetos selecionados nesta segunda chamada. Cada um dos três a cinco projetos selecionados poderá receber entre US$ 100 mil e US$ 300 mil.

As propostas devem ser inscritas até 14 de junho de 2013 e os estudos selecionados serão apresentados em 27 de setembro. Os formulários de inscrição podem ser acessados em www.fapesp.br/7586

“Estamos bastante orgulhosos em continuar nossa parceria com a FAPESP e a comunidade científica de São Paulo”, afirma Darlene Salomon, principal executiva global de Tecnologia da Agilent. “Este tipo de pesquisa em cooperação contribui para o aprimoramento dos pesquisadores, para o desenvolvimento científico e tecnológico de São Paulo e para a melhor compreensão das tecnologias Agilent e sobre as suas possíveis aplicações para as necessidades de medição analítica no Brasil”.

A parceria com a FAPESP faz parte do programa da Agilent em apoiar pesquisas científicas em áreas de interesse estratégico para a empresa. Por este programa, a Agilent desenvolve várias pesquisas em parceria com cientistas de universidades de todo mundo, em eletrônica, biociências, análises químicas e diagnósticos.

“A FAPESP vê com muito interesse o cofinanciamento de pesquisa com a Agilent em áreas relacionadas com instrumentação científica. A empresa tem uma intensa atividade de P&D avançada nos EUA e em alguns outros países, e é importante para o desenvolvimento científico e tecnológico do Estado de Sâo Paulo estimular seu interesse por pesquisa feita aqui”, diz Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP.

O resultado da primeira Chamada de Propostas lançada pela FAPESP e Agilent foi anunciado em março de 2012. Os dois projetos selecionados foram Metabologia em Biologia Orgânica e Medição Avançada em Bioenergia (Physiological responses of Eucalyptus globulus and E. grandis to high concentration of CO2 and temperature variations, identified by metabolomics and transcriptomics analyses, coordenado por Paulo Mazzafera, do Instituto de Biologia da Unicamp), e em ciências farmacêuticas (Prospecting volatile compounds produced by Brazilian cyanobacteria with allelopathic effects, coordenado por Ernani Pinto Júnior, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP).

Sobre a FAPESP

A FAPESP, uma das mais importantes agências de fomento à Ciência e Tecnologia do Brasil, é mantida pela transferência de 1% das receitas tributárias do Estado de São Paulo. Em 2012, o dispêndio da Fundação foi de R$ 1.035 milhão para o apoio a projetos de pesquisa. Aproximadamente um terço de seu desembolso anual é destinado para a formação de pesquisadores por meio de bolsas. Mais de 50% são aplicados na pesquisa acadêmica, e 10% são investidos em pesquisas voltadas para a aplicação, em pequenas empresas ou em parcerias entre universidade e empresas, também para subsidiar a formulação de políticas públicas.

Sobre a Agilent Technologies

A Agilent é a principal empresa do mundo em medição analítica e uma das principais em tecnologia para análises químicas, biociências, eletrônica e comunicações. Os 20.500 funcionários da empresa estão a serviço de clientes em mais de 100 países. No ano fiscal de 2012, a Agilent apresentou ganhos líquidos de US$ 6.9 bilhões. Mais informações sobre a Agilent podem ser acessadas em www.agilent.com

 

SPMJ
Fonte SPMJ 14/05/2013 ás 21h

Compartilhe

FAPESP e Agilent Technologies apoiam pesquisa em medição avançada em biologia sintética e segurança alimentar