FAPESP assina acordo com agência japonesa de fomento à ciência

Fonte Agência FAPESP 06/08/2014 às 5h
A FAPESP e a Agência Japonesa de Ciência e Tecnologia (JST) assinaram, no sábado (02/08), um acordo de cooperação científica e tecnológica.

O documento estabelece o financiamento compartilhado entre as duas instituições para o intercâmbio científico e tecnológico e para o desenvolvimento de projetos em conjunto por pesquisadores ligados a instituições no Japão e no Estado de São Paulo.

O acordo foi assinado pelo presidente da FAPESP, Celso Lafer, e pelo presidente da JST, Michiharu Nakamura, durante o Fórum de Comércio e Investimentos Brasil-Japão, em São Paulo, que contou com a presença do primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, e do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin.

O vice-presidente da Fundação, Eduardo Moacyr Krieger, também participou do encontro, que reuniu cerca de 600 pessoas. Uma grande delegação de empresários nipônicos, autoridades dos dois países e representantes da comunidade japonesa e de instituições e empresas em São Paulo estavam entre elas.

Em reunião bilateral preliminar com Abe, autoridades do Brasil e do Japão discutiram investimentos em mobilidade urbana e cooperação em pesquisa e desenvolvimento.

Entre as autoridades japonesas, participaram desse encontro o embaixador do Japão no Brasil, Kunio Umeda, o vice-chefe do gabinete do primeiro-ministro, Hiroshige Seko, o assessor especial Eiichi Hasegawa, o diretor-geral adjunto do Ministério dos Negócios Exteriores, Shinsuke Sugiyama, o diretor-geral do Departamento da América Central e do Sul, Akira Yamada, e o cônsul-geral do Japão em São Paulo, Noriteru Fukushima.

Pelo lado brasileiro, participaram os secretários de governo Jurandir Fernandes (Transportes Metropolitanos) e Clodoaldo Pelissoni (Logística e Transportes), o assessor especial para Assuntos Internacionais, Rodrigo Tavares, o embaixador do Brasil no Japão, Andrea Corrêa do Lago, e Celso Lafer.

Alckmin destacou a colaboração científica e tecnológica e as obras de infraestrutura para mobilidade urbana entre as possibilidades de colaboração. “Muitos investimentos em parcerias público-privadas para metrô, trem, monotrilho e VLT [Veículo Leve Sobre Trilhos] poderão ser feitos em projetos de mobilidade urbana. Tenho certeza de que a vinda do primeiro-ministro abre oportunidades nas áreas econômica, cultural e social”, disse.

Em sua última escala de um giro pela América Latina que começou pelo México, Abe enfatizou intenção de estreitar laços de colaboração entre o Japão e países da América Latina, também por meio de visitas mais frequentes dos ministros japoneses das áreas de comércio e finanças.

O primeiro-ministro japonês destacou os três princípios orientadores da cooperação: “Confiem nesse novo Japão”, disse o primeiro-ministro. “Queremos progredir juntos, liderar juntos e inspirar juntos. A América Latina é o parceiro com o qual podemos contar. Temos valores em comum que podem sustentar uma liderança no mundo, como a busca consistente pela paz, respeito pela liberdade e pelos direitos humanos”, disse.

Para ilustrar a cooperação histórica do Brasil com o Japão, Abe lembrou a presença no Brasil do japonês Yutaka Hongo, que, por 20 anos, trabalhou na implantação da cultura de soja no Cerrado. Mencionou também a pesquisa na área de Oceanografia realizada entre abril e maio de 2013 com utilização do veículo submersível tripulado Shinkai 6500, que teve a participação de Vivian Helena Pellizari, do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (USP), também presente ao fórum.

Com apoio da Fundação e no âmbito do Programa FAPESP de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais (PFPMCG), Pellizari coordena atualmente estudo sobre os efeitos das alterações climáticas e ambientais sobre microrganismos na Península Antártica.

Cooperação científica

O acordo de cooperação entre FAPESP e JST, firmado no último fim de semana, é resultado de tratativas iniciadas em março de 2013, quando foi realizado o Simpósio Japão-Brasil sobre Colaboração Científica, em Tóquio, pela FAPESP e pela Sociedade Japonesa para a Promoção da Ciência (JSPS), com apoio da Embaixada do Brasil em Tóquio.

Os entendimentos entre as duas instituições seguiram em 2014, com a visita à FAPESP, em abril, do diretor do Centro de Estratégias em Propriedade Intelectual da JST, para a discussão de pontos específicos relacionados à política para essa área e à segurança da informação, com a presença de técnicos de diferentes áreas da instituição japonesa.

A colaboração FAPESP-JST tem foco na promoção da competitividade internacional da ciência feita nos dois países. Além da pesquisa cooperativa em todas as áreas do conhecimento, em projetos concebidos e propostos por pesquisadores japoneses e brasileiros, as duas agências vão apoiar a realização de reuniões científicas no Brasil e no Japão.

O acordo ainda prevê o intercâmbio de especialistas em propriedade intelectual, comunicação em ciência e educação científica e suporte a visitas para o planejamento e a formulação das atividades de cooperação.
Agência FAPESP
Fonte Agência FAPESP 06/08/2014 ás 5h

Compartilhe

FAPESP assina acordo com agência japonesa de fomento à ciência