Famílias aceitam sair de terreno da União ao lado do Jardim Botânico do Rio

Fonte Agência Brasil 04/04/2013 às 21h

 

Rio de Janeiro – As quatro famílias que ocupavam imóveis em terreno de propriedade da União, ao lado do Jardim Botânico do Rio, aceitaram hoje deixar o local em cumprimento da determinação judicial de reintegração de posse. A primeira tentativa dos oficiais de Justiça ocorreu ontem (3), mas a decisão dos moradores de acatar a medida só foi tomada no meio da tarde de hoje (4), após um dia de protestos de dezenas de famílias que também temem perder os seus imóveis.

No começo da manhã, uma barricada com troncos de árvores, pedaços de ferro, galhos e arame farpado chegou a ser montada, quando o clima ficou tenso, diante da chegada de policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar e de agentes da Polícia Federal.

Depois de seis horas de negociações, que envolveram oficiais de Justiça, policiais militares, advogados e representantes dos moradores e da Secretaria de Patrimônio da União (SPU), as famílias aceitaram ir provisoriamente para uma casa no bairro da Tijuca e dois apartamentos no centro.

O acordo foi intermediado por representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Para o integrante da Comissão dos Direitos Humanos da Alerj Tomaz Ramos, a retirada dos moradores ocorreu por pressão judicial. “A outra opção seria colocar os móveis dos moradores dentro de um contêiner”, disse Ramos.

Residem na área em conflito 622 famílias, algumas há várias décadas. Muitas delas de funcionários do Jardim Botânico. Um processo de regularização fundiária está em curso e deverá ser apresentado até março de 2014, quando a área total do Jardim Botânico será delimitada, o que possibilitará a realocação de parte dos moradores situados dentro do perímetro do jardim.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 04/04/2013 ás 21h

Compartilhe

Famílias aceitam sair de terreno da União ao lado do Jardim Botânico do Rio