Explosões na Turquia causam 40 mortos e 100 feridos

Fonte Agência Lusa 11/05/2013 às 19h

Istambul - Pelo menos 40 pessoas morreram hoje (11) e mais 100 ficaram feridas devido às explosões causadas por dois em uma pequena cidade do Sul da Turquia, próxima da fronteira com a Síria, informaram as autoridades turcas.

De acordo com o ministro turco da Administração Interna, Muammer Guler, o número de mortos aumentou para 40 porque muitos dos feridos estavam em estado crítico. Da centena de feridos, 29 encontram-se em estado grave.

Dois veículos explodiram perto da Câmara Municipal e do posto de correios de Reyhanli, na província de Hatay, às13h45 (horário local), danificando gravemente os edifícios.

As explosões ocorreram um dia depois da divulgação de que nas fileiras da organização terrorista Al Qaeda estão cerca de 2 mil cidadãos turcos, que vivem no próprio país, segundo o jornal diário Cumhuriyet.

Segundo o jornal turco, um relatório da Organização Nacional de Inteligência da Turquia afirma que 2 mil turcos receberam treinamento militar em bases da Al Qaeda no Afeganistão, no Paquistão, na Bósnia e na Chechênia, e que depois regressaram ao seu país para formarem células do grupo.

Nos relatórios dos serviços secretos turcos também há uma referência ao grupo radical islâmico Hezb Ut Tahrir, que se apresenta como uma organização política mas que dispõe de milícias armadas que participaram na luta contra o regime do presidente Bashar Al Assad, na Síria.

Após as explosões, dezenas de turcos qresponsabilizam os sírios pelos explosões. Concentrados no centro da cidade, apedrejaram automóveis de sírios, que abandonavam a cidade com receio de confrontos. A polícia turca teve de enviar reforços à capital para controlar os manifestantes e a tensão gerada.

A Turquia acolhe mais de 300 mil refugiados sírios. A maioria deles em acampamentos distribuídos pelos 900 quilômetros de fronteira com a Síria. Reyhanli situa-se perto de Cilvegözü, o posto fronteiriço onde em fevereiro a explosão de um carro causou a morte de 14 pessoas.

O ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Laurent Fabius, condenou "com grande firmeza" o duplo atentado na Turquia.O governante francês manifestou ainda, em comunicado, a sua "solidaridade com as autoridades e o povo turco".

Agência Lusa
Fonte Agência Lusa 11/05/2013 ás 19h

Compartilhe

Explosões na Turquia causam 40 mortos e 100 feridos