Exército do Líbano enfrenta jihadistas em Arsal

Fonte ANSA 04/08/2014 às 20h

Dezenas de pessoas morreram, entre elas, três crianças

04 Agosto, 13:40•BEIRUTE•ZGT

(ANSA) - Após uma trégua noturna entre ontem (03) e hoje (04), os confrontos no nordeste do Líbano foram retomados. A escalada de violência ocorre na fronteira com a Síria, entre o Exército do país e jihadistas que entraram no Líbano a partir de sábado (02).

Dez soldados foram mortos e 35 ficaram feridos nos enfrentamentos que começaram com a prisão do sírio Amre Ahmad Jomaa, acusado de pertencer ao grupo terrorista Frente al Nusra, um dos braços do grupo Al-Qaeda. Segundo a agência de notícias NNA, três crianças de uma mesma família também morreram nos ataques.

A maior parte do embate ocorre em Arsal, uma pequena cidade do Vale de Bekaa. Já na manhã de hoje, centenas de civis deixaram Arsal aproveitando a trégua nos combates. Agências de notícias internacionais dizem que um grande incêndio atinge um depósito de gasolina na cidade. O local teria sido atingido por um bombardeio do Exército. A AFP diz que 16 soldados morreram, enquanto a rádio A Voz do Líbano afirmou que 50 jihadistas morreram.

Jihadistas na Síria

A Síria enfrenta, desde o dia 30 de junho, os militantes do grupo terrorista Isis (Levante) e de jihadistas. Eles anunciaram ter estabelecido um califado nas áreas que controlam entre a Síria e o Iraque. O termo se refere a um Estado Islâmico regido por um califa (guia espiritual e político), que neste caso será Abu Bakr al-Baghdadi, o qual receberá o título de "Califa Ibrahim".

O "Estado Islâmico" se estende de Aleppo, na Síria, até a província de Diyala, no Iraque, e foi formado após avanços territoriais do Isis nas últimas semanas. O intuito do Isis é formar um governo único, sem fronteiras, do Mediterrâneo ao Golfo Pérsico, do qual o Líbano faz parte, como existia nos tempos medievais. (ANSA)
ANSA
Fonte ANSA 04/08/2014 ás 20h

Compartilhe

Exército do Líbano enfrenta jihadistas em Arsal