Evento pretende melhorar gestão e contribuir para ação integrada das EPDIs

Fonte Agência Gestão CT&I de Notícias 18/03/2013 às 10h

 

O seminário Em Busca da Excelência na Gestão, organizado pela ABIPTI, teve início no dia 14, em Brasília (DF). A iniciativa aposta no benchmarking, conceito pelo qual uma empresa examina práticas bem-sucedidas de outras instituições para aplicar internamente. O encontro, no entanto, possui outros fins identificados pelos participantes. Ele também serve para aproximar as instituições e pode inclusive originar parcerias.

Na abertura dos trabalhos, o presidente do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, João Jornada, destacou o conteúdo do programa e apontou a assiduidade da capacitação como um grande feito, em especial, porque métodos de gestão estão sempre em desenvolvimento e sendo modificados.

Jornada também falou sobre o método de benchmarking utilizado no seminário. De acordo com ele, ver o que tem de melhor sendo utilizado pelas instituições é muito importante. “A gente tem que aprender com os nossos erros e com os erros dos outros, assim como aprender com os nossos acertos e os dos outros. Temos que comparar, olhar e aplicar o que for importante para a instituição da qual fazemos parte. Esse evento permite justamente isso”, afirmou.

Para o analista de planejamento do Instituto Tecnológico e de Pesquisa de Sergipe (ITPS), Marcus Sândalo, o evento permite a interação mais próxima entre os institutos, o que no dia-a-dia fica dificultado pela distância física. “Aqui a gente tem uma grande oportunidade de ficar frente a frente com profissionais. Isso possibilita criar uma sinergia maior entre as instituições”, disse Sândalo. Ele ainda ressaltou que essa aproximação pode gerar até o desenvolvimento de parcerias.

Apesar de não estar nominalmente citado na missão do PEG, a aproximação entre os institutos é um conceito disseminado no objetivo dos participantes do seminário. De acordo com o diretor do Instituto Nacional de Tecnologia (INT), Domingos Manfred, um dos principais problemas na gestão por parte das EPDIs é a dificuldade de uma ação integrada.

“Hoje nós percebemos as entidades muitos sozinhas no seu canto. Existe pouca interação. Isso se deve a uma questão cultural que a gente traz desde a universidade, onde trabalhávamos separados por departamentos. Acho que o Brasil precisa dar um salto na velocidade que o mundo exige. Um dos principais focos que a gente tem que ter é uma pesquisa de atuação mais em rede. Seminários como esse ajudam, pois têm a possibilidade de se alavancar a gestão”, afirmou.

PEG

Desde 1998 quando foi criado, o Programa da Excelência na Gestão capacitou mais de 18 mil profissionais, de 191 EPDIs, em mais de 100 cursos/eventos no seu âmbito. Somente do ano passado o número de instituições participantes aumentou em 61.

Agência Gestão CT&I de Notícias
Fonte Agência Gestão CT&I de Notícias 18/03/2013 ás 10h

Compartilhe

Evento pretende melhorar gestão e contribuir para ação integrada das EPDIs