Estudantes do Ciência sem Fronteiras tiram 3º lugar em competição de Engenharia Civil nos EUA

Fonte Coordenação de Comunicação Social da Capes* 24/05/2013 às 15h

Três estudantes brasileiros de engenharia civil do Programa Ciência sem Fronteiras (CsF) integraram a equipe da Catholic University of America (CAU) que tirou terceiro lugar na competição regional Canoa de Concreto. Os alunos Felipe Costa, Monique Wesz e Marilia Teixeira trabalharam junto com outros 15 estudantes na construção de uma canoa de concreto construída sem auxílio de qualquer metal ou madeira.

Durante seis meses os estudantes participaram do planejamento, confecção, pintura e documentação do projeto da canoa. Os três brasileiros foram responsáveis em fazer a mistura de concreto que fosse mais leve do que a água, mas que ainda assim fosse resistente o suficiente para uma competição a remo.

 

21mai13-CAU-EUA-01
Os brasileiros foram responsáveis em fazer a mistura de concreto que fosse mais leve do que a água (Foto: CAU)


Além da performance na água, os juízes da competição levaram em consideração a estrutura, o conhecimento do time e a aparência da canoa. A universidade Fairmont State ficou com o primeiro lugar e a universidade West Virginia com o segundo.

 

Ciência sem Fronteiras
Ciência sem Fronteiras é um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. A iniciativa é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento - CNPq e Capes.

O projeto prevê a utilização de até 101 mil bolsas em quatro anos para promover intercâmbio, de forma que alunos de graduação e pós-graduação façam estágio no exterior com a finalidade de manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação. Além disso, busca atrair pesquisadores do exterior que queiram se fixar no Brasil ou estabelecer parcerias com os pesquisadores brasileiros nas áreas prioritárias definidas no Programa, bem como criar oportunidade para que pesquisadores de empresas recebam treinamento especializado no exterior.

*(Com informações da CAU)

Coordenação de Comunicação Social da Capes*
Fonte Coordenação de Comunicação Social da Capes* 24/05/2013 ás 15h

Compartilhe

Estudantes do Ciência sem Fronteiras tiram 3º lugar em competição de Engenharia Civil nos EUA