Estação ecológica no Amapá reúne conselho gestor

Fonte Comuicação ICMBio 19/05/2013 às 18h

Brasília  –– A Estação Ecológica (Esec) Maracá-Jipioca, localizada no município de Amapá, no estado de mesmo nome, promoveu nesta quarta (16) e quinta (17), na Câmara Municipal local, reunião do seu conselho consultivo. O conselho é formado por gestores da unidade e representantes de vários segmentos do poder público e sociedade civil.

Além de questões relacionadas à gestão da Esec, será discutida a proposta de criação de uma reserva extrativista (Resex) marinha no litoral do Amapá. Os estudos estão sendo conduzidos pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

O novo chefe da Esec, Iranildo Coutinho, vai aproveitar o encontro para apresentar ao conselho as atividades desenvolvidas na unidade de conservação (UC) e o seu plano de trabalho. Como há novos conslheiros, ele fará também uma apresentação sobre o processo de formação e reativação do conselho, feito em 2011.

O intuito é facilitar o entendimento sobre os objetivos do Conselho, assim como apresentar a proposta do Curso de Pedagogia de Projetos em Temas Ambientais (CPPTA), a ser realizado no município do Amapá e voltado aos professores da rede pública de ensino municipal e estadual.

A Estação Ecológica Maracá-Jipioca

Criada pelo decreto nº 86.061, no dia 2 de junho de 1981, a Estação Ecológica (Esec) Maracá-Jipioca é gerida pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e fica no norte do Amapá. Engloba as ilhas Maracá Norte, Maracá Sul e Jipioca, totalizando uma área de 72 mil hectares.

A unidade protege áreas de mangues e campos inundáveis, que funcionam como berçários e áreas de abrigo para diversas espécies vegetais e animais da zona de influência do estuário amazônico e costeiro marinho.

Comuicação ICMBio
Fonte Comuicação ICMBio 19/05/2013 ás 18h

Compartilhe

Estação ecológica no Amapá reúne conselho gestor