Escola São Paulo de Ciência Avançada em Química Bio-orgânica tem inscrições abertas

Fonte Agência FAPESP 22/04/2013 às 9h

Escola São Paulo de Ciência Avançada em Química Bio-orgânica tem inscrições abertas

Estão abertas até o dia 26 de abril as inscrições para a São Paulo Advanced School on Bioorganic Chemistry (Escola São Paulo de Ciência Avançada em Química Bio-orgânica), que será realizada entre os dias 30 de junho e 5 de julho no Instituto de Química da Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Araraquara.

Serão selecionados 50 estudantes de pós-graduação brasileiros e 50 estrangeiros, cujas despesas de transporte, acomodação e alimentação serão custeadas pela FAPESP. Estudantes com bolsa da FAPESP não poderão receber suporte financeiro, mas podem se candidatar para participar da Escola.

O evento será realizado no âmbito da Escola São Paulo de Ciência Avançada (ESPCA) – modalidade de apoio da FAPESP que financia cursos de curta duração em pesquisa avançada nas diferentes áreas do conhecimento – e é organizado pela Unesp, sob a coordenação da professora Vanderlan Bolzani.

De acordo com Bolzani, a química bio-orgânica (tema do evento) envolve produtos naturais, química, medicina e síntese orgânica – áreas que compõem a chamada “química da vida” e, de acordo com a pesquisadora, necessitam ser exploradas no Brasil de forma mais dinâmica e colaborativa.

“Precisamos estimular os jovens aos desafios da síntese total e química medicinal, além de entender o funcionamento dos metabólitos secundários na natureza”, disse Bolzani.

A fim de estimular o interesse de estudantes em seguir carreiras científicas nessas áreas, a Escola reunirá vários dos principais especialistas no Brasil e no exterior, que falarão sobre como os avanços científicos em seus respectivos campos de estudos possibilitaram a criação de produtos naturais utilizados hoje no tratamento da Aids, Alzheimer e câncer, entre outras doenças.

“Queremos que os jovens pesquisadores brasileiros se preparem e tenham um olhar diferenciado para essas áreas da química bio-orgânica, que são fascinantes e se modernizaram muito nos últimos anos”, disse Bolzani, à Agência FAPESP. “Por outro lado, a Escola também deverá possibilitar que os estudantes estrangeiros vejam que há grandes oportunidades de desenvolver pesquisas de excelência nessas áreas no Brasil.”

Um dos principais conferencistas estrangeiros do evento será Paul Wender, professor da Universidade de Stanford, dos Estados Unidos. Em 1997, Wender e seu grupo concluíram a síntese total do taxol – substância obtida da casca do teixo-do-pacífico (uma das árvores que crescem mais lentamente no mundo) –, que apresenta propriedade antitumoral e é utilizado no tratamento de alguns cânceres, como o de mama.

Outro conferencista da área de síntese orgânica será Steven Ley, professor do Departamento de Química da Universidade de Cambridge, do Reino Unido. Ley e seu grupo já realizaram a síntese total de mais de 140 produtos naturais que apresentam propriedades químicas importantes. Um dos mais recentes foi a rapamicina – composto químico descoberto no solo da Ilha de Páscoa na década de 1970, que apresenta propriedades antifúngicas e imunossupressoras.

“Há poucos grupos de pesquisadores que fazem a síntese total de moléculas complexas de produtos naturais no Brasil. É preciso estimular o interesse dos jovens pesquisadores brasileiros por essa área que representa um enorme campo de pesquisa”, indicou Bolzani.

Segundo a coordenadora da Escola, um dos desafios enfrentados na área de produtos naturais é lidar com as novas ferramentas de metabolômica para caracterizar e quantificar metabólitos (moléculas presentes em um organismo), como terpenoides, alcaloides, proteínas e outras macromoléculas.

Para demonstrar os avanços obtidos por meio do uso de tecnologias analíticas, uma das sessões da Escola reunirá os especialistas John Yates, pesquisador do Departamento de Química Fisiológica do The Scripps Research Institute de La Jolla, dos Estados Unidos, e Christian Gruber, professor da Universidade Médica de Viena, da Áustria – dois dos maiores especialistas mundiais em espectrometria de massas e ressonância magnética nuclear, respectivamente.

“Christian Gruber é um pesquisador jovem e muito talentoso no estudo de peptídeos de plantas e com quem tentamos manter uma colaboração para pesquisa nesta área no Brasil, onde há pouquíssimos pesquisadores. A maioria estuda peptídeos de microrganismos e organismos marinhos”, disse Bolzani.

Mais de 200 candidatos – principalmente estrangeiros – já se inscreveram para participar do evento, cuja programação será composta por conferências de pesquisadores internacionais e estrangeiros e apresentações orais e na forma de pôsteres, entre outras atividades.

As inscrições devem ser feitas no site: www.bioorgchemespca.iq.unesp.br/nodes/view/application

Agência FAPESP
Fonte Agência FAPESP 22/04/2013 ás 9h

Compartilhe

Escola São Paulo de Ciência Avançada em Química Bio-orgânica tem inscrições abertas