Equipe campeã da OAH prova que a persistência é a chave para o sucesso

Fonte AFontoura Comunicação. 02/12/2009 às 15h

A grande campeã da Olimpíada de Algoritmo Hostnet (OAH) 2009 já tinha participado da edição do ano passado, mas não conseguiu pontuação suficiente para passar da primeira fase. A ideia era se inscrever e levar a experiência como aprendizado. Assim, este ano, a seleção da equipe partiu de dois professores, Gleberson Lessa e Vinícius Guimarães, que criaram um desafio para os 50 alunos do curso de Técnico em Informática da IF-Sul, escola em atividade há três anos. Entre os três, estavam Felipe Franco, Tamara Viegas e Gessica Florisbal, todos amigos e da mesma turma, que passaram a se preparar com estudos em casa e trocando ideias pelo Messenger entre si.

Engana-se quem pensa que eles estavam certos da vitória. "Estávamos com a pulga atrás da orelha, afinal somos do segundo ano e iríamos competir com alunos do quarto ano. O que nos deu confiança foi o estudo puxado que temos na escola", explica Felipe, de 16 anos. A partir das provas anteriores, o trio se preparou e deu certo.

Foi no final da tarde de sexta-feira, dia 30, que eles souberam da notícia. "Estava no meio da aula de Banco de Dados junto com a Tamara, quando entrei no meu e-mail e vi a mensagem de parabéns de um dos professores", lembra Felipe. "Todos começaram a nos abraçar e foi muito legal, depois corremos na chuva para contar a novidade para a Gessica que estava em outro laboratório", completa Tamara.

Pela primeira vez, uma equipe composta por meninas ganha a Olimpíada de Algoritmo. O trio garantiu medalhas, um notebook para cada estudante e um troféu para a escola IF-Sul, de Charqueadas-RS, entregues na tarde de ontem, pelo diretor da Hostnet, Kauê Linden.

Durante a premiação, o professor e blogueiro Gustavo Guanabara também esteve presente e ministrou a palestra "Sucessoterapia" para os estudantes da escola.

"A cerimônia foi maravilhosa, e todos adoraram a palestra de motivação do professor Guanabara", conta Tamara. A estudante de 16 anos entrou por ´acidente´ no curso, mas já garante que tem planos para cursar graduação em Ciências da Computação quando se formar. "Acho muito legal a presença da mulher na área e, acredito que agora com esse prêmio tenho mais é que continuar com a programação e batalhar no mercado", diz.

A outra integrante feminina do trio, Gessica, de 18 anos, aprendeu a gostar da área ao entrar para o IF-Sul (antigo Cefet). "Fiquei muito feliz com o resultado da OAH, afinal existe um pouco de discriminação e de certa forma provamos que isso não é problema", conta. Para ela, o melhor impacto do prêmio é o reconhecimento de todo mundo da instituição. "Para uma escola pequena e com pouco mais de três anos de trabalho, vencer um campeonato nacional reflete na confiança de cada aluno e professor da capacidade que temos", finaliza.

"Guardem direitinho este troféu, quero voltar aqui quando estiver velhinho para vê-lo", disse Felipe para os coordenadores do IF-Sul, ao final da cerimônia.


Classificação:

Após duas fases de provas e 56 escolas inscritas em todo o Brasil, os estudantes do IF-Sul, de Charqueadas, ficaram em primeiro lugar da edição 2009 da Olimpíada de Algoritmo Hostnet (OAH), seguidos pela equipe do Cefet, do Rio de Janeiro, em segundo e IFRN, do Rio Grande do Norte, em terceiro.

AFontoura Comunicação.
Fonte AFontoura Comunicação. 02/12/2009 ás 15h

Compartilhe

Equipe campeã da OAH prova que a persistência é a chave para o sucesso