Equador investirá US$ 1,6 bilhão em combate ao desemprego

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
O governo do Equador pretende usar US$ 1,6 bilhão de suas reservas em moeda estrangeira para conter a alta do desemprego, que chegou a 9,1% no terceiro trimestre.

"Estamos trazendo valores que são nossas economias e que estão aplicados no exterior para que sejam reinvestidos em território nacional", anunciou a ministra de Finanças, María Elsa Viteri.

Segundo informou a Radio Sonorama, na próxima semana chegarão ao país os primeiros US$ 500 milhões do total que será destinado ao combate ao desemprego.

O Instituto Nacional de Estatísticas e Censos informou ontem que a taxa de desemprego passou, entre julho e setembro deste ano, de 8,3% a 9,1%. O índice revela uma piora de dois pontos porcentuais em relação ao mesmo período de 2008. São cerca de 403 mil desempregados a mais.

De acordo com a ministra, o governo recebeu com "muita preocupação" os números e, para afrontar a situação, buscará financiar o investimento social com mais emprego.

Quito anunciou ontem um plano massivo de geração de emprego, por meio de obras e créditos públicos em um total de US$ 2,1 bilhões.

Na quarta-feira, Viteri anunciou também que o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) liberou uma linha de crédito de US$ 1 bilhão para o governo do presidente Rafael Correa. Segundo a ministra, o dinheiro será usado para fazer frente aos efeitos da crise internacional.
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Equador investirá US$ 1,6 bilhão em combate ao desemprego