Empresas brasileiras marcam presença no CTIA Wireless 2013

Fonte MLP Assessoria de Imprensa 15/05/2013 às 20h

Delegação conta com empresas de Pernambuco, de São Paulo e do Distrito Federal, que buscam clientes e parceiros no mercado norte-americano.

São Paulo, 15 de maio de 2013 – Sob a marca Brasil IT+, que identifica a indústria nacional de TI no exterior, quatro empresas – Educandus, Fundação para Inovações Tecnológicas (FITec), MC1 e Visent - participam de 21 a 23 de maio, em Las Vegas, nos Estados Unidos, do CTIA Wireless 2013, um dos principais eventos mundiais do setor. Nesta edição, o encontro contará com 1.000 expositores e deverá receber cerca de 40 mil visitantes.

Organizada pelo Núcleo Softex Campinas (
www.cps.softex.br), a participação brasileira ocorre uma vez mais no âmbito do projeto de promoção de exportações do setor de software e serviços de TI, desenvolvido em parceria pela SOFTEX (www.softex.br) com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – Apex-Brasil (www.apexbrasil.com.br).

Especializada em soluções de mobilidade para indústria de bens de consumo, a MC1 apresentará no CTIA Wireless uma plataforma corporativa para processamento distribuído em smartphones e tablets.

Júlio Fábio Chagas, diretor de estratégia e marketing da MC1, ressalta que “eventos do porte do CTIA colocam em evidência no mercado exterior as empresas expositoras. Porém, além de trabalhar a exposição da marca, o encontro também traz excelentes oportunidades para a realização de novas parcerias. A MC1, a exemplo de outros eventos internacionais que participou por intermédio da SOFTEX, espera estabelecer na CTIA novos contatos com futuros clientes nos Estados Unidos e também com empresas que, apesar de estarem no Brasil, têm seu o seu centro de tecnologia em solo americano”.

“Nosso objetivo no CTIA Wireless é iniciar relacionamentos comerciais com clientes potenciais nos Estados Unidos e acompanhar as tendências tecnológicas na área de comunicações móveis”, comenta Fabio Frias, diretor comercial da FITec, considerado um dos principais Centros de Pesquisa e Desenvolvimento privado do Brasil na área de Tecnologia da Informação e Comunicações (TICs).

Com mais de 20 anos de atuação no fornecimento de tecnologia e serviços que proporcionam uma melhoria dos processos de aprendizagem e de ensino para a educação básica, a Educandus levará para o evento seu portfolio de conteúdos e de jogos digitais.

“Acreditamos que mercados como o de educação têm o seu futuro baseado em tecnologias móveis. O evento nos permitirá buscar parceiros para a oferta de nossos produtos em tablets e smartphones, bem como identificar novas tecnologias voltadas ao mercado de Educação”, detalha José Valber Costa Cavalcante, diretor comercial da Educandus.

Já a Visent apresentará aos visitantes do WCTIA o CDRView®. Trata-se de uma plataforma para o fornecimento de suporte diferenciado ao tratamento on-line e off-line de registros de uso de serviços (UDR – Usage Data Records) e apoio a processos operacionais, analíticos e gerenciais.

“Nossas soluções são utilizadas por praticamente todas as médias e grandes operadoras de Telecomunicações Fixas e Móveis do Brasil, entre as quais TIM, Claro, Embratel, Oi, GVT e Nextel. Os Estados Unidos estão entre nossos principais mercados-alvo no exterior e acreditamos que o CITA Wireless, como um dos principais eventos do setor, é a plataforma ideal para o mapeamento de oportunidades, de clientes e de parceiros potenciais”, pondera Rafael Lafite de Oliveira, gerente de marketing da Visent.

Glaucia Chiliatto, gerente-executiva Internacional da SOFTEX, explica que a presença do país no evento tem entre seus objetivos a promoção e a apresentação do portfolio de soluções e das competências nacionais em aplicações móveis. “Desta forma reforçamos a marca das empresas integrantes da delegação no competitivo mercado norte-americano e conferimos uma visibilidade ainda maior ao Brasil como um país inovador e competente na estratégica área de TI, em particular no segmento de aplicações móveis”, conclui.
CONHEÇA O NÚCLEO SOFTEX CAMPINAS (www.cps.softex.br) - O Núcleo Softex Campinas é uma entidade que reúne empresas de software de Campinas e do interior do Estado de São Paulo. Sem fins lucrativos, atua como elemento centralizador de um ecossistema de mais de 400 empresas e entidades, além das 140 empresas associadas localizadas em Campinas e que atuam nacionalmente. Com uma história de apoio às empresas de software, o Núcleo realiza ações de fomento ao desenvolvimento sustentado das empresas de TIC nas áreas de qualidade, exportação, capacitação e formação de capital humano, busca de recursos financeiros (reembolsáveis e não reembolsáveis) e incubação de empresas nascentes. O Núcleo Softex Campinas tem como fundadores a Prefeitura Municipal de Campinas, a Unicamp e a Associação das Empresas de Software de Campinas, e atua em prol do desenvolvimento do setor tecnológico.
CONHEÇA A SOFTEX (www.softex.br) – A Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro - SOFTEX é gestora, desde a sua criação em 1996, do Programa para Promoção da Excelência do Software Brasileiro – Programa SOFTEX, considerado prioritário pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). É uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que tem como objetivo executar atividades de apoio, desenvolvimento, promoção e fomento para a Indústria Brasileira de Software e Serviços de TI, sempre pautada pelas seguintes diretrizes: disseminação e auxílio à implantação das melhores práticas em desenvolvimento de software e gestão empresarial, capacitação de recursos humanos para o setor; auxílio à obtenção de recursos financeiros junto a fontes públicas e privadas; produção e disseminação de informações qualificadas sobre e a indústria brasileira de software e serviços de TI; apoio ao empreendedorismo e à inovação; formulação de políticas de interesse do setor; e apoio à criação e ao desenvolvimento de oportunidades de negócios tanto no Brasil como no exterior. O “Sistema SOFTEX” reúne mais de 2.000 empresas de todo o território nacional e é integrado por uma ampla rede formada por 20 Agentes regionais que prestam apoio e orientação local às empresas em seu entorno. As ações da SOFTEX contam com o apoio institucional, técnico e financeiro de diversas entidades, entre as quais ABES, ABDI, Abinee, Abragames, Abvcap, Apex-Brasil, Anprotec, Assespro, BID, BNDES, Brasscom, CNI-SESI-SENAI, CNPq, Embrapa, Fenadados, Fenainfo, Finep, Frente Parlamentar de Informática, IBGE, INPI, SBC, Sebrae, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Ministério da Cultura (MinC), Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Ministério das Relações Exteriores (MRE) e Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

CONHEÇA A APEX-BRASIL (
www.apexbrasil.com.br) - A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) tem a missão de desenvolver a competitividade das empresas brasileiras, promovendo a internacionalização dos seus negócios e a atração de investimentos estrangeiros diretos. A Apex-Brasil é uma agência do governo brasileiro vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). A Apex-Brasil apoia, atualmente, cerca de 13 mil empresas de 81 setores produtivos da economia brasileira, que exportam para mais de 200 mercados. Em parceria com entidades setoriais, a Agência organiza ações de promoção comercial, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais e visitas de compradores estrangeiros e de formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira. Também produz estudos de inteligência comercial e competitiva com o objetivo de orientar as decisões das empresas nacionais sobre o ingresso em mercados internacionais. A Agência também coordena os esforços de atração de investimentos estrangeiros diretos (IED) para o País, trabalhando na identificação de oportunidades de negócios e na promoção de eventos estratégicos e garantindo apoio ao investidor estrangeiro durante todo o processo no Brasil. O objetivo é atrair capitais produtivos de empresas estrangeiras que possam incorporar inovações tecnológicas e novos modelos de gestão de negócios e adensar cadeias produtivas.

MLP Assessoria de Imprensa
Fonte MLP Assessoria de Imprensa 15/05/2013 ás 20h

Compartilhe

Empresas brasileiras marcam presença no CTIA Wireless 2013