Emagrecimento: cirurgia deve ser acompanhada por dieta e exercícios

Fonte Estilo Press 30/04/2013 às 18h

Há procedimentos que removem gordura localizada e até modela o corpo, mas não há como emagrecer sem dieta e exercícios físicos

A procura por uma solução milagrosa que emagreça é incansável para algumas pessoas. Surgem modas de chás, farinhas, dietas com nomes estranhos e alguns optam até por medicamento, lamentavelmente nem sempre indicados por especialistas.

Há também quem pense que a cirurgia plástica é milagrosa e pode emagrecer. A solução mais procurada é a lipoaspiração, porém esse procedimento médico cirúrgico realizado em hospitais ou clínicas especializadas por um cirurgião plástico é indicado apenas para as pessoas que queiram remover gordura localizada e até modelar o corpo. “A cirurgia é realizada através de uma cânula introduzida no local desejado e trabalha semelhantemente a um aspirador de pó, só que em vez de pó, aspira gordura.”, detalha o diretor do Centro Nacional – Cirurgia Plástica, Arnaldo Korn.

Muitos não sabem, mas o procedimento está contra-indicado às pessoas que tenham como único objetivo o emagrecimento, pois remove apenas gordura localizada, e não gordura generalizada. A remoção de gordura não pode exceder em média 7% do peso total por comprometer demais a saúde.

“Há pessoas que colocam todas as suas expectativas de emagrecer na lipoaspiração, com a ilusão de se livrar para sempre da dieta e da atividade física. Porém, após a recuperação da cirurgia o paciente deve procurar uma nutricionista e se matricular em uma academia para atingir os benefícios estéticos que almeja.”, orienta Korn.

Toda e qualquer cirurgia plástica deve ser feita com a avaliação e a indicação corretas de um cirurgião plástico. “É necessário estar muito bem atento aos prós e contras do procedimento e, o mais importante, aos deveres e obrigações após o procedimento, como por exemplo, curativos, medicações, uso de acessórios, dieta, atividade física, cuidados necessários, tempo de recuperação e conservação do resultado.”, destaca o diretor do Centro Nacional – Cirurgia Plástica.

A lipoaspiração não é um tratamento para obesidade. Ela apenas retira gordura de qualquer local ou região onde haja excesso como, por exemplo, o abdome, flancos, braços, pernas e papada, entre outros. O máximo que o procedimento proporciona é um corpo de formato mais harmonioso. Pode muito bem ser um incentivo para quem quer se animar e seguir uma dieta equilibrada para emagrecimento posterior. Para facilitar o pagamento, muitos cirurgiões plásticos trabalham com empresas que prestam serviço de assessoria administrativa e financeira que parcelam o valor, como o Centro Nacional de Cirurgia Plástica.

Confira mais informações no www.plasticaparcelada.com.br.

Estilo Press
Fonte Estilo Press 30/04/2013 ás 18h

Compartilhe

Emagrecimento: cirurgia deve ser acompanhada por dieta e exercícios