Em São Paulo, programa pretende reduzir fila de espera por exames preventivos para a mulher

Fonte Agência Brasil 07/03/2013 às 17h

São Paulo - O Ministério da Saúde e a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres firmaram parceria hoje (7) que prevê o repasse anual de R$ 120 milhões para a implantação do Rede Hora Certa, programa que pretende diminuir o tempo de espera por mamografias, ultrassom transvaginal e de mamas na rede pública. O projeto começará com atendimento a 90 mil mulheres em três meses.

Segundo o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, serão usados equipamentos da prefeitura e com três turnos de serviços, além dos sábados e domingos. “Vai utilizar toda a rede própria do município e os serviços filantrópicos que são parceiros do Sistema Único de Saúde [SUS] e credenciar os serviços particulares que puderem ajudar”, disse, após lançamento das parcerias "Mulheres em Todos os Espaços", na prefeitura de São Paulo. De acordo com a prefeitura, 800 mil pessoas estão na fila de espera por exames e cirurgias no sistema municipal.

Padilha explicou que o ministério vai apoiar a construção de centros específicos para o Rede Hora Certa e na ampliação de unidades existentes. “O projeto ainda será detalhado, mas já há previsão de repasse de R$ 15 milhões iniciais. Essa ampliação será feita para que o Rede Hora Certa chegue com mais eficiência às áreas mais pobres do município”.

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, reforçou que o programa ajudará a gerenciar melhor os recursos disponíveis. “Não temos ainda condição de fazer projeções, porque é a primeira vez que se faz essa iniciativa em São Paulo. A partir de agora vamos efetivamente saber como vai operar a ação. A Secretaria de Saúde está fazendo um mapeamento da demanda e das possibilidades de parceria”, disse.

Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 07/03/2013 ás 17h

Compartilhe

Em São Paulo, programa pretende reduzir fila de espera por exames preventivos para a mulher