Em busca de sucesso, esportistas imitam executivos e recorrem ao coaching

Fonte RZT Comunicação 19/11/2009 às 0h
O coaching já é um processo muito conhecido e utilizado no mundo empresarial. São vários os motivos que fazem executivos buscarem apoio nessa ferramenta, como auxílio para definição de metas, melhor capacitação para assumir postos de liderança e dar feedback, entre outros.

E os esportistas, assim como profissionais de qualquer área, também necessitam de ajuda e passam a fazer cada vez mais uso do coaching. Na Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC), é comum a procura de atletas pelo serviço.

“O coaching esportivo vem crescendo no Brasil e auxiliando muitos profissionais a alcançarem altos rendimentos”, explica o presidente da SLAC, Sulivan França.

De acordo com o especialista, o coach (profissional que aplica o coaching) pode auxiliar o esportista a definir metas ou lidar com situações difíceis.

“Mas as respostas sempre estão dentro de cada um. O coach, com sua experiência e capacidade, consegue fazer o cliente buscar essas respostas durante o processo e o auxilia na organização dos objetivos.”

Caso de sucesso

O piloto de paraglider Cristiano Ricci foi um que recorreu ao coaching após sua insatisfação com resultados em campeonatos.

“Não foram poucas as vezes em que estive com a faca e o queijo na mão e deixei a oportunidade escapar. E, em cada uma dessas situações, me questionava: o que acontece que não consigo ter um resultado satisfatório?”, diz Ricci.

O esportista conheceu seu atual coach, Mike Oliveira, que o convenceu a experimentar o coaching. “Eu entendi na hora que era aquilo que eu procurara por tanto tempo. Começamos então a trabalhar e a primeira coisa que fizemos foi identificar e focar nos resultados que eu queria a curto, médio e longo prazos.”

O coach explica como iniciou o processo com Cristiano. “O atleta buscava a vitória e, através do coaching, pôde realmente entender o que significa a vitória para ele. Além disso, viu os recursos que possui e os outros que precisa para atingir o foco”, afirma Mike Oliveira.

Os resultados, segundo o piloto, já começaram a aparecer durante 11 meses de coaching. “Neste ano o objetivo era ser campeão do Circuito Sul Minério de Paraglider e foi atingido com sucesso. Terminei com 382 pontos de diferença para o segundo colocado, o que no esporte é bastante expressivo.”

As outras metas são o título brasileiro de paraglider, que já está em andamento e no qual Cristiano ocupa o terceiro lugar, e os campeonatos Pan-Americano e Mundial, a longo prazo.

“Estou no caminho do sucesso”, aposta.

A SLAC

A Sociedade Latino Americana de Coaching hoje conta com um quadro profissional altamente qualificado, com mais de 120 anos somados de prática aperfeiçoada, dentro e fora do Brasil.

Na equipe da SLAC encontram-se nomes como Bernd Isert, Dr. Jairo Mancilha, Arline Davis, Eduardo Leal, Sulivan França, André Percia, Luiz Augusto Paiva e Walther Hermann.

Os coaches formados na organização são preparados para assumir posições de liderança, além de se tornarem capazes de promover e disseminar a qualidade e o desenvolvimento na vida pessoal e profissional.

Tudo isso através de uma linguagem acessível e direta, expondo as respostas que permitirão aos alunos, de um modo prático, aprenderem o que é o coaching, como se faz, quem o faz e para que se faz.

A formação modular de coaching na SLAC, com duração de oito dias, inclui os seguintes modelos:

- Coaching de Vida;
- Coaching Centrado em Valores;
- Coaching Integral;
- Coaching Executivo;
- Coaching Focado na Solução;
- Modelo Gravesiano (Spiral Dynamics).

Há ainda outras áreas no Coaching, como as de carreira, de relacionamento e esportiva.

Após a formação básica, o formado na SLAC pode se aperfeiçoar, tornando-se um Coach Executivo ou um Leader Coach.

SLAC - Sociedade Latino Americana de Coaching
www.slacoaching.org
info@slacoaching.org
(11) 2288-1206

RZT Comunicação
Fonte RZT Comunicação 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Em busca de sucesso, esportistas imitam executivos e recorrem ao coaching