Em audiência geral, papa Bento XVI comenta viagem à República Tcheca

Fonte Ansa Flash 19/11/2009 às 0h
O papa Bento XVI afirmou que "a Europa necessita se reencontrar com Deus", ao comentar sobre sua recente viagem à República Tcheca durante a audiência geral de hoje.

O Pontífice recordou os encontros que teve com autoridades políticas e civis do país, assim como as visitas que fez a vários locais, como o Castelo de Praga, a Universidade de Praga e a Igreja Santa Maria da Vitória, onde há uma imagem do Menino Jesus.

Ao discursar esta manhã na Praça São Pedro, no Vaticano, Bento XVI renovou seu pedido para que os "que exercem responsabilidades no campo político e educativo ajam à luz da verdade que é reflexo da eterna sabedoria do criador" e deem o seu "testemunho em primeira pessoa com a própria vida, porque só com um sério empenho intelectual e moral pode se tornar digno o sacrifício de tantos que pagaram caro o preço da liberdade".

Relembrando as reuniões que teve com autoridades tchecas, o Papa disse que as pessoas "não precisam ter medo da verdade", porque "ela é amiga do homem e de sua liberdade, de modo que somente na sincera procura pela verdade, pelo bem e pelo belo se pode realmente oferecer um futuro aos jovens de hoje e às gerações que virão".

"O amor de Cristo é a nossa força: este foi o intuito da viagem. A força do passado, a certeza dos cristãos de hoje. E o amor de Cristo que inspira e anima as verdadeiras revoluções, pacíficas e libertárias, e que nos sustenta nos momentos de crise", ratificou.

De acordo com Bento XVI, sua viagem de três dias à República Tcheca, concluída na última segunda-feira, foi de "peregrinação e missão".

"Peregrinação porque há mil anos a República Tcheca é terra de fé e santidade" e missão "porque a Europa precisa de Deus e de suas raízes cristãs", explicou.

O Papa também elogiou a Universidade de Praga, definindo-a como "uma das universidades mais antigas e prestigiosas do continente", "ambiente vital para a sociedade, para a garantia de liberdade e desenvolvimento".

"A República Tcheca é a pátria de grandes escritores como [Franz, ndr.] Kafka, e do abade Mendel, pioneiro da moderna genética", comentou o Pontífice, destacando que "a cultura humanística e a científica não podem ser separadas, uma vez que são dois lados da mesma modela".

Bento XVI pontuou ainda que, ao visitar a imagem do Menino Jesus, rezou "por todas as crianças, pais e pelo futuro das famílias, porque a verdadeira vitória que hoje pedimos à Maria é a vitória do amor e da vida na família e na sociedade".

Esta foi a quarta viagem de um Pontífice ao país. Antes, João Paulo II esteve na nação tcheca por três vezes, em 1990, 1995 e 1997.

Ao fim da audiência geral, o Papa fez uma homenagem a Luigi Sturzo, sacerdote e político que fundou o Partido Popular Italiano, em ocasião do 50º aniversário de sua morte.

"O exemplo luminoso deste presbítero é o seu testemunho de amor, de liberdade e de serviço ao povo, estimulando e encorajando todos os fiéis e cristãos, e especialmente os tantos que trabalham no campo social para defender, com seu coerente testemunho, o Evangelho e a doutrina social da Igreja", disse.c
Ansa Flash
Fonte Ansa Flash 19/11/2009 ás 0h

Compartilhe

Em audiência geral, papa Bento XVI comenta viagem à República Tcheca