Eduardo Campos defende mais investimentos da União na segurança pública

Fonte Agência Brasil 12/08/2014 às 22h
O candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, defendeu hoje (12) mais recursos da União na segurança pública. “Não precisa haver mudança na Constituição imediatamente [para reduzir a violência], o que precisa é a União colocar recurso, de cada R$100 que se investe em segurança no Brasil hoje, só R$15 vem da União. Ora, se a União arrecada 60% dos impostos e só coloca 15% na segurança, tem alguma coisa errada, a União está fora de um tema que é central para a vida da cidadania, que é a questão da segurança”.

Ele propôs a criação de um sistema nacional de segurança, como existe na área de saúde, e citou o Pacto pela Vida, implantado em Pernambuco, que, segundo Campos, diminuiu em 60% o número de homicídios no Recife. Eduardo Campos destacou ainda o combate ao tráfico internacional de drogas, mais recursos no Fundo Nacional de Segurança para financiar ações nos municípios e gratificação para os policiais nos estados que conseguem reduzir o número de assassinatos.

Na área de saúde, Campos defendeu melhoria na gestão dos hospitais federais. “Quando se implantou o SUS, vários estados receberam hospitais públicos federais. No Rio de Janeiro, a União continuou a financiar e gerenciar sete hospitais desses, e tem hospitais desses que efetivamente foram entregues ao fisiologismo, uma gestão completamente temerária. Nós precisamos ter gestões profissionalizadas, escolhidas por comitês de busca, gente capaz de fazer funcionar o que já existe, tratar melhor as pessoas”.

O candidato do PSB prometeu mais crescimento para o país, e comparou o cenário atual com os resultados do país no futebol. “O Brasil parou, nós estamos perdendo não é só no campo de futebol, na economia, nós estamos perdendo de 7 a 1. A inflação está já em 7 (%) e o crescimento está abaixo de 1 (%). Para fazer o Brasil retomar o crescimento, é preciso sobretudo confiança, liderança, passar aos agentes econômicos a segurança que o Brasil será governado com responsabilidade fiscal, com sinergia entre as políticas monetárias, a política fiscal, para que o Brasil tenha segurança jurídica e possamos alavancar os investimentos públicos e privados”.

Campos e a candidata a vice, Marina Silva, se reuniram na tarde de hoje com o cardeal arcebispo dom Orani Tempesta, na Arquidiocese do Rio. A imprensa não pode acompanhar o encontro. De acordo com o candidato, a reunião foi “uma conversa muito boa” sobre ideias de como melhorar o Brasil e fazer o país “voltar a crescer, gerar renda, oportunidade de trabalho, conter a inflação”, além da violência urbana e rural e a necessidade de um pacto em defesa da vida.
Agência Brasil
Fonte Agência Brasil 12/08/2014 ás 22h

Compartilhe

Eduardo Campos defende mais investimentos da União na segurança pública